O nome do pai 1

Uma dúvida que sempre surge entre nós, mães solteiras, é se iremos colocar o nome do pai na certidão do filho. Sim, ter o direito do nome do pai na certidão é um direito inalienável. Mas, e se o pai some a gestação inteira e diz várias vezes que não quer aquele bebê? Uma mãe que zela por sua prole acaba tomando as rédeas da situação e assume as responsabilidades sozinha. Infelizmente a lei não analisa estes casos e esta mãe, caso não manifestar a identidade do pai, pode ser chamada em juízo.

“Como mãe solteira e advogada, o que mais me incomoda é que a lei responsabiliza a mãe do primeiro ao último momento, enquanto o pai é chamado a responder sempre considerando-se o princípio da inocência. Mas para a mãe esse princípio não se aplica, já que ela não conta com uma alternativa confortável quando o pai resolve ser um não cooperador e se recusa a registrar o filho que é de ambos. Nesse caso é importante lembrar que a mãe nunca tem escolha. Se ela cita o nome do pai sem a anuência dele sob ela recai a suspeição e o pai será chamado para manifestar-se. E se ela não cita no registro o nome do pai então o cartório remete o caso ao Ministério Público e ela será chamada para indicar o nome. Ou seja, no primeiro caso ela é suspeita e no segundo encontra-se sob a acusação de lesar o direito do filho que apenas ela não abandonou”, alerta Fernanda Alcântara, advogada e socióloga.

No Brasil, existe uma lei desde 1992 que determina que os cartórios enviem ao Judiciário os casos de certidões sem paternidade. “A mãe não é proprietária do filho, que detém direitos próprios irá citá-lo para se manifestar sobre essa indicação. Como o direito da criança é e saber quem é o seu pai, o que ocorre é a possibilidade de ver averiguar o possível pai. Nesse caso o que é preciso é que a mãe aponte o nome do pai e o juiz irá citá-lo para se manifestar sobre essa indicação. Temos a figura do curador especial que irá se fazer presente toda vez que houver conflito de interesses entre um incapaz – a criança – e seu representante legal – no caso – a mãe. Nesse caso, a vontade da mãe é suprimida e prepondera os interesses da criança – mesmo que isso seja contrário à vontade da mãe.”, explica a advogada Renata Villas-Bôas.

O art. 2º da Lei n. 8.560/1992 não exige o consentimento da mãe para que os dados sejam encaminhados ao Juiz. A lei entende que o direito da criança é e saber quem é o seu pai, o que ocorre é a possibilidade de ver averiguar o possível pai.

* Este é um assunto muito polêmico e já trouxe várias dúvidas (abaixo), por isso, vou continuar em outro post para tirar as dúvidas. Coloquem as perguntas nos comentários, por favor, para eu poder perguntar a especialistas? beijos, Flavia.

1.  Se a criança tem um avó participativo, a mãe pode colocar o nome dele, não? E o padrasto?

2. Se você não tem nenhum contato com o pai da criança e é uma pessoa que viaja muito, o que faz?

3. Um amigo pode registrar como pai do bebê?

 


Comentários

  1. Fernanda Alcântara diz:

    A mãe não pode de modo algum indicar o nome do avô como pai da criança. Isso é grave equívoco, para dizer pouco. O direito à filiação não pode ser negado a ninguém. E ele não é determinado pelo caráter ou interesse do pai da criança.

    • ATENOR P ROCHA diz:

      SOU CASADO TENHO 50 ANOS DE IDADE E A MINHA ESPOSA TÊM 52 E ELA TÊM UMA FILHA DE OUTRO CASAMENTO QUE TAMBÉM JÁ ESTA CASADA E HOJE ELA ESTA COM 30 ANOS DE IDADE.
      EU PERGUNTO: HOJE, COM ESSA IDADE EU POSSO REGISTRA-LA COMO MINHA FILHA ?

    • maria cecilia uther diz:

      Eu acho isso um absurdo no caso de um homem que bate em uma ,mulher gravida nunca deveria,ter o direito de registrar uma criança se ele espanca gravida imagine depois o que vai fazer com a criança depois cade a lei que defende a mulher ea criança sumiu……………….

    • wesley diz:

      E doutora e ser isso chegar acontecer oq fazer
      Oq pode acontecer com a mae??
      Ou com o avo??

  2. Cris diz:

    Já ouvi dizer que o irmão pode registrar… é possível? Como tratar a questão da herança? A criança terá todos os direitos deste pai-irmão? Tem como se fazer uma declaração de gaveta ou não excluindo a herança desta criança? Ou fica mais fácil o irmão-pai fazer um testamento?

  3. Renata Ramos diz:

    Mais se o pai nao quiser assumir eu to perdida, to gravida de 20 semanas mais o pai do meu bebe diz que é operado e sumiu da minha vida como devo fazer quando ele nascer pra registrar? me ajudem obrigada pela atençao bjos

    • maesolo diz:

      Oi Renata, é só vc citar o nome dele no cartório, explicar a situação. O MP vai atrás dele. bjs

      • tainara diz:

        é muito fácil citar o nome de um filho da égua, dá um processo desgramado, cansativo, e que no final vai respingar no meu filho..
        Passo pelo mesmo caso, e se o MP ou seja lá quem fôr me procurar pra saber da paternidade do meu bebê, eu vou dizer que não tenho a minima ideia de quem seja ela, pois foi um encontro casual, numa festa, que não sei onde foi parar o individuo.
        Não vou expor ao meu filho, a uma pessoa que o renegou desde o ventre e ainda defamou a mãe.. A vá!

        • Luana Karoline Bernardo diz:

          Estou junto com você Tainara, é muito fácil eles se arrependerem dos atos que fizeram, e colocar só um nome. Como eu ouço e vi o que minha mãe passou, FILHO é da MÃE (em algumas exceções alguns PAIS de verdade). E concerteza Tainara você conseguirá ser mãe e pai do seu filho, e dar tudo de bom e melhor para ele.

          • eu diz:

            Acho besteira dessa Lei, papel é viver criar … Tenho 40 anos, soube quem era meu pai com 29 anos. Pra mim tanto faz, como tanto fez, fui criada com meus avós só tenho um nome de mãe no registo e não me sinto constrangida. ficarei se fosse filha de um homem que teria outra esposa,e que minha mae tentou destruir (não foi o caso), pois sempre seria descriminada, ou um pai ausente. Papel, rasga, mofa…. a constituição deve rever isso. É melor ser uma ba mãe que um pai cafageste.

        • Regina Celia diz:

          Tainara
          Realmente é revoltante e a vontade de ignorar essa pessoa deve ser grande, mas o melhor a fazer, pela criança, é obriga-lo a assumir a paternidade, pq mais tarde, e é o que acontece na maioria dos casos é a criança se revoltar por não ter o nome do pai na certidão. Pode parecer pequeno agora, mas tenho várias amigas que não tiveram o nome do pai na certidão e outras que fizeram como você e acredite hoje elas sabem que não foram a melhor opção! O trauma na vida delas é muito grande!!

        • mari diz:

          QUE É REVOLTANTE VER A COVARDIA DE CERTOS PAIS É.
          MAS ACREDITO QUE TODA MÃE , DEVA MOVER O PROCESSO DE PATERNIDADE.
          TEM GENTE QUE SÓ VIRA GENTE E DÁ VALOR A UM FILHO QUANDO TEM QUE PAGAR.
          PAGAR PENSÃO.
          MÃES FAÇAM HOJE PELOS SEUS FILHOS! NÃO SE ACOVARDEM, POIS ISSO SOBRARÁ PARA ELES NO FUTURO…. E A DOR DELES SERÁ MAIOR QYE A SUA.
          PENSE NISSO….ABANDONO MORAL, MARCA , DESTROÍ….

          • ClaudinháH diz:

            Eu optei por não colocar o nome do pai na certidão da minha filha… Sei q posso estar praticando um certo tipo de ‘alienação parental’, mas não quero meeeesmo q ele tenha direitos sobre ela!!! Qnd ela for maior e perguntar dele ou quiser conhecê-lo, eu mesma vou levá-la… Já fico imaginando o q q vou falar, mas me sinto melhor assim: só eu e ela!!!

        • Amanda diz:

          Tainara, estou passando por essa situação agora, quero agir como você. Queria saber se deu certo, você realmente disse isso ao MP? Houve algum problema para você ou para o seu filho?

        • gabriela lhamas diz:

          muito bom, isso mesmo

      • galeegah diz:

        mais nem sempre e assim. o cartório não pergunta sobre o pai. o meu caso por exemplo tenho um filho de 6 meses e estou numa luta danada pro pai registrar. e o cartorio nao me perguntou nada

  4. Dani Brito diz:

    Que bom ver mais uma mãe catarinense blogando…e com coragem pra trazer à baila um tema tão controverso e ao mesmo tempo tão comum como esse. Ser mãe sozinha…sim, porque existem muitas mães que mesmo casadas, assumem toda a carga de forma solitária.

    Muito bom conhecer seu espaço.
    Parabéns.
    Beijo

  5. Viviane Maira Pereira diz:

    Quando fui chamada no juiz, optei por não declarar o nome do pai de meu filho, acredito que isso só vem a interessar ao meu filho o nome de seu pai, quando chegar a hora, a qual nao sei ainda quando será, só o tempo dirá

  6. diz:

    Estranho, pq eu registrei meu filho sem constar o nome do “pai”, após 1 1/2 ano, fiz identidade com CPF e ninguém encheu meu saco (ainda bem…). E tb qdo o pai some não há o que fazer…uma mulher se chamada em juízo pode alegar não lembrar o nome do suposto “pai” ou pode tb dizer que foi numa época promiscua e blábláblá…não pode?! Se ela se negar a dizer o nome do cara em juízo, acontece o quê, ela vai presa?

  7. Luciana diz:

    Eu também tenho várias dúvidas!

    Estou grávida e o pai do meu bebê disse que registra e sabe que o filho é dele e tals… Mas não quer participar de mais nada!

    Ando pensando em colocar somente o meu sobrenome no meu filho… Mas deixar constar o nome do pai na certidão. Será possível?!
    Ou não… Se tiver o pai, tem que ser obrigatoriamente o sobrenome dele?!

  8. Lais diz:

    Quando falei ao pai do meu filho que estava gravida ele disse que era IMPOSSÍVEL ser dele pois ele seria estéril e assim não podia ter filhos. Sabendo que não havia outra possibilidade deixei o tempo passar, hoje meu filho tem dois anos o pai dele tem mais 2 filhos e ele não mostra interesse algum em assumir as obrigações dele. Meu filho é registrado só no meu nome e não fui questionada quanto a paternidade quando registrei.

  9. maesolo diz:

    Oi Mães, eu JURO que vou responder todos os recados. E vou fazer outro post respondendo as dúvidas. Luninha está de férias e semana que vem tudo se normalizará ;) beijos
    Flavia

  10. Luana diz:

    Eu, que passei pela experiencia, não registraria se acontecesse de novo. O pai que fosse a justica e brigasse pelo direito de registrar a criança. Eu registrei, minha filha tem 4 anos, já passei por 5 processos judiciais pq o cara ficou com dor no cotovelo e quer brigar comigo toda hora. Quando eu quero viajar para o exterior com ela preciso da autorização e ele sempre recusa e ai vem mais um processo. Tinha um sonho de morar no exterior e agora não posso pq ele nunca autorizaria. Claro que eu creio que o direito de ser pai, e da crianca ter um pai, nao pode ser recusado, permitiria a visitação e tentaria fazer as coisas de forma amigavel.
    Parabens pelo site.. Eu tentei fazer um, mas tive que tirar do ar pq o pai me acusava com processos judiciais. Tudo que eu escrevia ele achava que era sobre ele.
    Beijos

    • maesolo diz:

      Oi Lua, Obrigada. Este problema da autorização para viajar para o exterior acho que é o maior problema do registro e o que deixa as mães em dúvida na hora de dar o nome do pais aos filhos. Deixa ambos refém do pai até os 18 anos. Boa sorte, bjs.

      • Daniela diz:

        pois entao, tambem nao queria registrar por que sei que ele nao vai me autorizar a levar minha bebe comigo ao exterior…dai conversando falei que poderia deixa-la com a minha mae por algum tempo, e entao me tornei refem, pois com a minha mae ele nao quer deixar e nao me da autorizaçao…o que quer dizer que ele quer morar com um bebe RN, acho que um garoto de 23 anos que nao tem casa propria nem ganha muito bem nao tem condiçoes de criar uma criança, a nao ser que peça pensao pra mim, que de fato tenho mais condiçoes financeiras que ele…faltam 3 meses pra ela nascer…to pensando em nao registrar no nome dele so que tenho medo de ele pedir reconhecimento de paternidade antes que eu va embora

    • andrea diz:

      Mas que cara infeliz…

  11. Fran diz:

    Estou no meu oitavo mes,e ate poucos dias ainda tinha dúvida se iria atras dos direitos da minha filha como registro e etc… mas ao longo desses meses de sofrimento e brigas percebi que cheguei ate aqui com a minha baby sem ele , então que diferença ele vai fazer na vida dela sendo que desde o começo se recusou a me ajudar a assumir , dizia que ia ajudar e qdo precisava sumia, só para constar o nome no registro, porque o principal seria o “amor “feto , isso ele não vai dar, então decidi que eu vou assumi-la sozinha e acho que cabe a mim e a minha filha quando ela tiver idade suficiente pra entender e saber da história se vai querer ou não ir atras dele e saber quem é o pai , e não a justiça.

    • fernanda diz:

      a sua respostar servir como espiração vc esta certisima irei fazer a msm coisa estou com seis meses o pai do meu filho diz que ñ é dele isso mim magoa mt o pior é sentir a reigeição dele com o primeiro filho que ele tanto queria é triste mas obrigado bjs

    • ana paula diz:

      Olá me identifikei muito com você… Estou completando 12 semanas de gestação e após muitas ameaças o pai resolveu vir falar comigo, jah que ele dizia pra eu ligar quando eu precisasse e nunca atendia. A conversa foi decepcionante, pois ele disse q o bebê pra ele é indifrente, ele não sente nenhum apego e nenhuma responsabilidade. Resolvi também que não vou registrar meu bebê com o nome dele, mas axo que minha família será contra porque eles querem que ele se responsabilize pelo menos na questão da pensão

      • Joaquina diz:

        Teras que escolher entre a pensão alimentar, e a tua independencia e estabelidade psycologica tua e da tua criança presenciando (mesmo se nao for atensuado) em conflitos de interresses entre adultos. Se ele o tivesse querido no prencipio, o te tivesse enganado de alguma maneira, isso seria outra historia, tinha que assumir a sua responsabelidade, mas agora neste caso onde a responsabelidade da sua fecondaçao foi obra da falta de prevensao dos dois… acho que nao vale a pena. Quizestes a criança, amas-o, tens força para o cirar e o teu objetivo é o proteger, e recomeçar a tua vida sentimental e profissional, ir onde quizeres sem te sujeitares a mais conflitos desagradaveis com ele…. entao não o faças e faz ver esses pontos negativos a tua familia, pois para obrigar um homem a pagar a pensao alimentar nao é assim tao simple que o imagines e projudicanos e desgastanos mais d que imaginavamos. Mas depende da vida de cada um… Eu tive uma a quem fiz esse erro com 10 anos agora e sofreu muito e nao consegui nem un centimo até agora dele mesmo estipulado ja a pensao de alimentos dele, e ja la vai 5 anos desde o meu divorsio. E agora acontesseu-me o mesmo de encontrar um inrresponsavel, mas nao farei o mesmo erro pork quando ele nascer direi k encontrei o pai dele pela net e foi uma aventura de uma noite, e quando descobri da gravidez tentei o contactar mas ele ja nao estava na net e nem tinha o numero dele. Quanto a ele, disse-lhe que abortei porque j estava com outro. O bem estar da criança antes de tudo e a criança de revendicar o seu direito quando o necessitar e desejar. E eu para o bem estar da criança tenho que começar por mim mesma recomeçando a minha vida e avançar sem conflitos e dificuldades que vou ja encontrar como mãe e pai e mulher ao mesmo tempo.

        • ana paula diz:

          Obrigada pelas palavras, é assim mesmo que eu vou agir, falei com minha familia, meu pai diz q é melhor esperar a criança nascer, mas percebo que ele naum desistiu do assunto da pensão. Eu estou me sentindo bem mais aliviada, e a única coisa que eu quero agora é curtir minha gravidez

    • galeegah diz:

      é realmente hoje em dia eu penso dessa forma. o pai do meu bb enrola até a justiça. só que já cansei. tudo o que meu filho tem foi eu e minha família que deu. E outra pai e que cria não que faz.

  12. Gabriela diz:

    O cartório se recusa a registrar um bb somente com o nome da mae? sem o pai presente.. sem o nome do pai .. etc.. ??

    • maesolo diz:

      Oi Gabriela, O cartório registra sim só com o nome da mãe, mas se a mãe quiser pode dar encaminhamento ao processo de paternidade comunicando o nome do pai. O cartório envia o nome ao MP que vai atrás do pai e inicia o processo de paternidade.
      bjs

      • Lais diz:

        O pai do meu bb diz que odeio meu filho, estou com quase nove meses mais ele diz q só quer registrar para infernizar minha vida…nesse caso oque posso fazer ? não quero sofrer o resto da vida só pq meu bb tem o sobrenome do pai que jurou que nao iria ajudar em nd e desde que engravidei ta tornando minha gravidez um inferno?? Se eu não quiser entrar com o processo de paternidade, eu posso registrar sem o nome do pai ou no nome do meu pai mesmo sendo avô ?ou oque eu posso fazer para evitar que ele registre e eu possa viver em paz ???

      • galeegah diz:

        mais ai tem um problema, pelo menos no meu caso entrei com pedido de paternidade só que eu tenho que saber aonde o cara que fez meu filho mora. porque se não, não a processo algum

    • Luana Chagas diz:

      Não nunca ! O cartorio não pode fazer isso !

      • O nome do pai 1
        26/01/2012 229 Comentários
        Você também pode curtir:
        Sem o nome do pai, mas com o amor do avô

        Uma dúvida que sempre surge entre nós, mães solteiras, é se iremos colocar o nome do pai na certidão do filho. Sim, ter o direito do nome do pai na certidão é um direito inalienável. Mas, e se o pai some a gestação inteira e diz várias vezes que não quer aquele bebê? Uma mãe que zela por sua prole acaba tomando as rédeas da situação e assume as responsabilidades sozinha. Infelizmente a lei não analisa estes casos e esta mãe, caso não manifestar a identidade do pai, pode ser chamada em juízo.

        “Como mãe solteira e advogada, o que mais me incomoda é que a lei responsabiliza a mãe do primeiro ao último momento, enquanto o pai é chamado a responder sempre considerando-se o princípio da inocência. Mas para a mãe esse princípio não se aplica, já que ela não conta com uma alternativa confortável quando o pai resolve ser um não cooperador e se recusa a registrar o filho que é de ambos. Nesse caso é importante lembrar que a mãe nunca tem escolha. Se ela cita o nome do pai sem a anuência dele sob ela recai a suspeição e o pai será chamado para manifestar-se. E se ela não cita no registro o nome do pai então o cartório remete o caso ao Ministério Público e ela será chamada para indicar o nome. Ou seja, no primeiro caso ela é suspeita e no segundo encontra-se sob a acusação de lesar o direito do filho que apenas ela não abandonou”, alerta Fernanda Alcântara, advogada e socióloga.

        No Brasil, existe uma lei desde 1992 que determina que os cartórios enviem ao Judiciário os casos de certidões sem paternidade. “A mãe não é proprietária do filho, que detém direitos próprios irá citá-lo para se manifestar sobre essa indicação. Como o direito da criança é e saber quem é o seu pai, o que ocorre é a possibilidade de ver averiguar o possível pai. Nesse caso o que é preciso é que a mãe aponte o nome do pai e o juiz irá citá-lo para se manifestar sobre essa indicação. Temos a figura do curador especial que irá se fazer presente toda vez que houver conflito de interesses entre um incapaz – a criança – e seu representante legal – no caso – a mãe. Nesse caso, a vontade da mãe é suprimida e prepondera os interesses da criança – mesmo que isso seja contrário à vontade da mãe.”, explica a advogada Renata Villas-Bôas.

        O art. 2º da Lei n. 8.560/1992 não exige o consentimento da mãe para que os dados sejam encaminhados ao Juiz. A lei entende que o direito da criança é e saber quem é o seu pai, o que ocorre é a possibilidade de ver averiguar o possível pai.

        * Este é um assunto muito polêmico e já trouxe várias dúvidas (abaixo), por isso, vou continuar em outro post para tirar as dúvidas. Coloquem as perguntas nos comentários, por favor, para eu poder perguntar a especialistas? beijos, Flavia.

        1. Se a criança tem um avó participativo, a mãe pode colocar o nome dele, não? E o padrasto?

        2. Se você não tem nenhum contato com o pai da criança e é uma pessoa que viaja muito, o que faz?

        3. Um amigo pode registrar como pai do bebê?

        Você pode curtir também:

    • Dan_Hyde diz:

      Infelizmente o cartório faz a besteira de aceitar o registro da criança sem
      o nome do pai :(

      http://queroseropai.blogspot.com.br/

  13. Luana Chagas diz:

    Meu pai nego minha paternidade , desde da gestação .. Apos assumiu com tudo mas nunca com o nome dele na minha certidão de nascimento.Mas hoje com 15 anos de idade ele quer colocar o sobrenome dele na minha certidão e fazer como ele deveria ter feito e não fez como proceder nesse momento ?

  14. Lu diz:

    Olá a todas…não costumo postar em lugar nenhum…mas quando vi esse post não resisti!!!!Tenho 2 filhos, quase “criados”…um tem o registro do pai, o outro não…e posso afirmar que não há a menor diferença…nenhum dos dois pais foi presente; o que não tem o registro, o pai nunca quis saber, fui expulsa da casa de meus pais, passei todo tipo de privação, sozinha. O que tem o registro, o “pai” desde os 18 meses de vida da criança, foi embora e não voltou nunca mais (graças a Deus)…eu queria muito que um juiz aparecesse na minha frente e quisesse me inquerir sobre o pai e bla-bla-bla…. ora, como li mais acima: a mãe não tem o direito á duvida, a ela, resta criar o filho e arcar com todas as conseqüências disso….ao babão do pai, a justiça insiste em tratar como coitadinho….Para mim, essa historia de “pai presente” é mais uma visão romantizada da realidade. É tapar o sol com a peneira. E eu, como qualquer outra mãe, tenho não só o dever, mas também o sagrado direito de criar a minha prole em paz, sem um estorvo que, por pagar alguns trocados para a criança, se sente no direito de dizer aonde devemos ir e quando. Nunca negarei o direito a eles de saberem de seus pais…quando forem maiores de idade, dou nome, sobrenome e endereço…

  15. Julia diz:

    Meu marido fechou contrato com uma empresa e no dia do parto ele não vai estar aqui, como faço para registra meu filho sem a sua presença e ele só volta depois de 6 meses, não somos casados no papel, o que devo levar no cartorio, copias de seus documentos autenticados valem? afinal ele vai estar com os documentos dele durante a viagem

  16. Alice diz:

    Ola ! por favor me ajudem!!
    me separei ja tem uns 2 anos e meu ex marido nunca se conformou com a separaçaõ ele é violento e sempre me agredia ele me liga todos os dias ate hoje. Acontece que eu tive um relacionamento de uma noite e engravidei e o pai não quer nem saber.
    A questão é que meu ex marido me ameaçou disse que se eu registrar o bebe com o nome do pai biologico ele mata a mim e o bebe.
    Meu bebe esta com 2 meses e ainda não registrei por q como eu estava em trabalho de parto no hospital no preencher a declaração de nascido vivo minha irmã deu o nome do pai dai o cartorio não registra sem a indicação do suposto pai.
    E conhecendo meu ex sei que ele não bléfa .
    O que faço ? pelo menos p/ registrar meu filho só com meu nome ?

  17. Juliana diz:

    Prezada Flávai!

    Estou grávida e quero registrar meu filho sem pai.
    Sei quem é, mas ele não arca com nada. Eu pago até a faculdade dele.
    1-Quando eu for ao cartório, posso dizer que não quero falar quem é o pai?
    2-Se eu não disser quem é o pai, o que me aconrtece?

    Me parece que a Viviane Maira Pereira (post acima) conseguiu registrar sem o nome do pai e sem dizer mentiras.

    Desde já, agradeço sua atenção

  18. Camila Leite diz:

    Olá Flavia,
    Estou passando por um problema e gostaria muito de sua ajuda, eu morei 3 anos em Portugal, lá tive um relacionamento e com ele tive um filho hj com quase 3 anos, voltei para o Brasil e o meu filho foi registrado apenas no meu nome, o pai não quer saber nada dele, nunca quis registra-lo e nem da noticias, hoje tenho uma união estável e meu atual marido deseja muito registrar o meu filho, que já o chama de pai, o problema é como fazer isso, terei que entrar em contato com o pai biologico e pedir permissão?, isso seria uma humilhação enorme, e ele mora em Portugal como faria isso, ele teria que vir ao Brasil?, pois ele não vai querer tenho certeza, meu marido queria ir no cartorio e registrar reconhecendo a paternidade, mas isso seria crime? tenho medo de consequências futuras como fraude ou etc, como resolver esse caso, ficaria muitissimo grata pela sua ajuda. Desde já agradeço.
    Abraços Camila

  19. Leticia diz:

    Boa noite! Tenho três filhos sendo os dois primeiros de um outro relacionamento, o primeiro filho foi registrado no nome do pai biológico, o segundo somente em meu nome, meu marido sempre quis registra-lo mas fiquei com medo pois o juiz me chamou uma vez para esclarecer o que aconteceu, na época disse a verdade, que o pai sumui e não assumui o filho. Até hoje meu marido quer registra-lo, ai conversei com um advogado que disse que é só eu ir no cartório e pedir para registra-lo no nome do meu marido, porque já estamos juntos a 8 anos, pagar as taxas e pronto. Mas como o juiz já me chamou a anos atrás e eu disse o nome do pai biológico mas que não sabia seu paradeiro, isso pode dar algum problema, de ir no cartório e registrar em nome de outro que não o suposto pai? Ou posso dizer que não sabia quem era o pai e disse qualquer um, mas que agora o pai quer registrar(meu marido/pai de criação)? Por favor me ajude!!!!
    Agradeço
    Leticia.

    • maesolo diz:

      Oi Leticia, desculpa a demora em responder… são muitos emails mais a correria como mae solo e jornalista. Estou providenciando a resposta. beijos, flavia!

      • arenililda maria da silva diz:

        eu me chamo leonardo tivi uma e a mae deu a meninaa para tia . e atia da menina registrou como se fosse a mae biologica a mae nao deixou eu registrar sera que eu registrar a minha filha que hoje esta com 12 anos. como devo proceder.

        • maesolo diz:

          Oi Leonardo,
          pedi ajuda da advogada que me ajuda no grupo, a Beta Ribeiro, e ela me disse que a tia dessa menina fez é crime (artigo 242 do Código Penal), ela não poderia ter registrado a sobrinha como sua filha biológica.
          O pai (você) pode ajuizar a ação de reconhecimento de paternidade e requerer seu nome no registro.
          Mas é uma questão delicada, a menina já tem 12 anos e será ouvida pelo juiz e pelo MP. Ela sabe da sua existência? Ela sabe que não é filha biológica da tia?

          Acho que ele deveria conversar com um advogado e depois conversar com a tia da criança para tentar resolver isso numa boa se for possível.

          bjs, Flavia

  20. Maeconfusa diz:

    Bom, estou gravida de 5 meses e o pai do meu filho insiste em dizer que não é dele. Cansei de ficar ‘contando’ com a presença dele e não quero mais o nome dele no do registro do meu filho, posso registrar sozinha? Todo cartorio envia o registro pro juiz? Eu tenho certeza que se ele registrar vai ser mais frustante pro meu filho saber que tem um pai que nao liga pra ele, do que eu assumir a culpa e dizer que nao sei quem é o pai dele. Me ajudem por favor.

  21. piva diz:

    tenho 28 anos de idade, e sou registrada só com o nome da minha mãe, pretendo me casar, e queria que meu pai me registrasse, mas não moramos na mesma cidade, qual o processo a fazer?

  22. regimeire diz:

    Boa Tarde!
    Tenho um filho de 7 anos, engravidei de um namorado, mas logo em seguida ele me deixou, mantive uma relação de amizade, e apos o quinto mês d egestação ele foi embora para outro estado. Continuei tendo contado por email profissional dele. Qdo a criança nasceu (prematura) eu entrei em contato com ele ainda no hospital e ele disse q não tinha cereteza da paternidade, fapesar da mágoa propus o DNA, ele disse q me ligaria depois. Dois dias depois ele me ligou me pedindo para registra-lo somente em meu nome, pois segundo ele “para não atrapalhar a vida dele, pois estava em um outro relacionamento”, e claro q não concordei. Juntei dinheiro do meu 13° salario e paguei uma advogada (na época R$ 1000,00) e entrei com um processo de paternidade, como não tinha endereço dele, entrei pela empresa q ele trabalhava (Vale), este processo foi para o Estado do Maranhão, com essa morosidade da justiça, resumindo quando o processo chegou na empresa ele ja havia sido demitido. Agora estou sem rumo, a dvogada foi dinheiro jogado no lixo (antes se eu tivesse usado pra compra fraldas e leite), ela não dá nenhuma solução, so diz q tenho que dá o endereço dele. Como? Só sei que ele mora em São Luiz e que entrou com um processo contra esta empresa (Vale), este ano teve audiencia trabalhista e ele ganhou, passei todas estas informações pra ela e nada. Impossivel eu encontra-lo. O pior é que agora a criança quer conhece-lo. Tive que registra-lo em meu nome sozinha, pq ele nasceu prematuro, teve complicações, ficou mais uma semana na imcubadora e tive q pagar a conta do hospital, qdo sair da internação fui logo procurar um plano d esaude, pra não passar o que passei, fui obrigada a registra-lo. Agora vejo q mudou, como fica os casos como o do meu filho, que já é registrado. Como faço para resolver esta situação.

    Grata

    Regi

  23. dias h diz:

    bom minha filha de 15 anos engravidou e eu descobri somente com 6 meses, fui falar com o menino que tem 17 e vai fazer 18 em agosto, falei tambem com a mae dele ele disse que se fosse dele ele assumiria mas quer teste de paternidade, eles ficam falando que nao sabem, porem ele foi o primeiro namorado da minha filha e nos os pais nem sabiamos, conversando com a familia dele eles me trataram mal e tambem falaram dela como se fosse uma qualquer minha filha agora nao quer que ele registre e nao quer ir atras eu estou apoiando ela e meu marido tambem ela pode se recusar a dar o nome dele para registro, ela e obrigada a fazer o teste de DNA , eu e meu marido como avos podemos fazer adoção desta criança em nosso nome como devemos proceder e se depois o menino quiser entrar com processo de reconecimento de paternidade, e nos tivermos feito a adoção como funciona e mesmo assim minha filha so tem 15 anos eu sou obrigada a receber eles na minha casa ela nao quer nem ouvir falar no nome dele nem da mae dele me ajudem nao sei o que faço

  24. Luana diz:

    Oi Flávia, adoreei seu blog, tem me ajudado muito nessa grande batalha !

    Estou gravida de 07 meses e o pai do meu filho ainda nao deu nenhum sinal de vida…
    Isso gerou em mim muita magoa, rancor, raiva e nao me dá vontade de ver ele na minha frente tão cedo.
    Meu filho nasce em julho e nao pretendo colocar o nome do pai em sua certidão. É possível ?
    Existe a possibilidade de regstrar apenas com o nome da mãe ?

    Obrigada !

  25. Fábio diz:

    Boa Tarde,

    Preciso de uma luz, tenho um filho de 06 meses e no desespero acabei não registrando, pois a moça era casada, embora quase separada, também sou casado, porém quero separar para viver com a mãe desse meu filho de 05 meses, o problema é :
    Quero tirar o nome do “marido” dela e colocar o meu. É possível? O que devo fazer para corrigir tudo isso?

    Obrigado pela ajuda

    Cordialmente

    • maesolo diz:

      Oi Fábio, vou ver isso para vc e te repondo esta semana ainda, certo? bjs. Flavia.

      • maesolo diz:

        Olá Fabio, consertando quem respondeu foi a Regina Beatriz Tavares da Silva que é presidente da Comissão de Direito de Família do IASP (Instituto dos Advogados de São Paulo).”Pelo relato, parece que se trata de ação de investigação de paternidade c/c pedido de alimentos ou pensão alimentícia. Assim, se a ação está promovida, a empresa pode ser oficiada para responder sobre o endereço atual do réu.
        Também há pesquisas que devem ser feitas na Receita Federal e em Cartório Eleitoral, para saber o endereço atual.
        Se não há como localizar o réu, ele deve ser citado por edital, para que o processo corra à sua revelia, mas aí, para que possa ser reconhecida a paternidade não haverá exame de DNA, o que dificulta a prova da paternidade. Assim, minha recomendação é de que tentem localizá-lo pelas formas antes referidas.”, disse a especialista.
        Qualquer dúvida, entre em contato novamente., abçs, Flavia Werlang.

  26. Fábio diz:

    Obrigado pela ajuda,
    sou apaixonado por esse menino (filho)

    • maesolo diz:

      Oi Fabio, Segue a resposta da Especialista em Direito de Família, Renata Santos Barbosa Catão: “Para abrir uma discussão a respeito da paternidade seria necessário a propositura de Ação Declaratória de Paternidade juntamente com pedido de Alteração de Registro. Contudo, não será apenas o resultado de um exame de DNA comprovando paternidade biológica, que será analisado. Possivelmente haverá uma discussão com o pai socioafetivo, já que a parentalidade que surge de um ato de boa-fé, também encontra proteção junto ao Direito de Família e existem vários entendimentos, inclusive do STJ, que reconhecem a preponderância da paternidade socioafetiva à paternidade biológica, considerando de extrema relevância os vínculos já formados e a omissão do pai biológico.”

  27. jgo diz:

    ola desejo saber uma questão, minha prima tem 22 anos fez um exame de dna para saber que e o pai, o suposto pai e o tio nosso, mas o advogado falou pra ela agora que chegou o dna, que a mãe dela tem que dar uma altorisção para ela poder pegar o exame, existe essa lei? porque a mãe dela não vai entregar nunca porque a mãe dela esconde quem é. obrigado

  28. grazieli diz:

    Boa tarde! sou mãe solteira, quando ganhei tive minha filha, fui ao cartoario registra-la só no meu nome, consegui, porem o cartorio me deu uma intimação para esclarecimentos no foruma aqui da cidade, o pai foi intimado declarou que teve relações afetivas comigo, e se dispos a realizar DNA só que até agora eu não fui intimada, e o processo deu como baixado, e agora? eu que devo abrir outro processo ou devo esperar? ja faz um ano. desde ja agradeço a atenção.

  29. Rose diz:

    Estou desesperada me ajuda.meu marido vai ser pai.ela disse que não quer ficar com a criança,meu marido vai assumir o bebe.e pasmem eles sao primos.e agora como eu fico,posso regitrar como mae da criança ja que a mae verdadeira ja tem ate outro namorado.ela disse que vai deixar com a gente.

    • maesolo diz:

      Oi Roseli, vou ver a questão juridica para vc, mas acho que vc deve ver, em primeiro lugar, se tem condições de perdoar a traição. Depois de uma traição é preciso fazer uma análise se existe realmente a possibilidade de superar o ocorrido e retomar o casamento. E mais: “a pessoa traída deve evitar culpar somente o parceiro pelo que aconteceu”, diz o psicanalista Luiz Alberto Py no livro Saber Amar. “Enquanto os problemas que levaram à traição não forem enfrentados, esta situação se repetirá, tornando cada vez mais dificil a reconstrução do casamento”, diz Py.. Depois de avaliar isso, veja se você está preparada para criar esta filha, fruto da traição, que sempre te lembrará o ocorrido. E eu verei os trâmites legais para isso. bjs, Flavia.

  30. Rose diz:

    Olá,querida os seus conselhos foram,sim, de grande ajuda.sim perdoei o meu marido,pois fiquei na época sabendo por ele,e o decorrer do tempo fui amadurecendo com este tranco que levei.anos de casamento nao pode custar uma aventura…isto me fez mais forte e mais atenta.quanto a criança estou anciosa.não sei o que outras pessoas fariam no meu lugar….mas sei que estou hagindo com meu coraçao.ja converssamos sobre isto e é claro ele não esperava por esta atitude.a criança não tem culpa alguma.lembrar sempre vou lembrar as cicatrizes ficam.agora a dor da alma, o coraçao cura.estou pronta para amar este bebe.(a verdade que já o amo).aguardo pelas questões juridicas, obrigado pelo carinho.

  31. Neide diz:

    Eu tenho um filho , e quero registrar ele com o mesmo nome do pai , mas o pai nao é presente
    Poosso registra-lo sem a permissao do pai ?

  32. Rose diz:

    Oi,flavia sou eu “de novo”.ja deu pra perceber o quanto estou anciosa pra saber as questoes juridicas em que fica minha situaçao.beijos pra vc e sua princesinha.

  33. jessica queiroz diz:

    tenho 21 anos e tenho um filho de 5 anos e agora a pouco tive outro filho que hoje tenhe 2meses de nascido do mesmo pai ele resgistrou o mais velho e sabe que o filho mais novo e dele mais nao registrou abandonou eu a gestaçao todanunca comprou nada sumiu quando o filho dele nasceu ele apareceu quer ver o menino eu deixo tira foto e tudo diz que o filho dele parece com ele mais nao registrar procuro a justiça o que vai acontecer?

  34. Lourde diz:

    Me ajuda! Minha filha nasceu a poucos dias, e o pai, não quer assumir! Disse que só registra depois que sair o teste de dna! Mais, ja faz mais de uma semana… e não consigo dar nenhuma vacina na minha filha nos hospitais, postos..pq ela não tem registro. Resolvi então… registrar minha filha só com meu nome, mais no cartório…disseram q houve mudança de lei e se eu registrar só com meu nome, nunca mais minha filha consiguira receber o sobrenome do pai., nem mesmo se ele entrar na justiça, isso é verdade? O que devo fazer?

  35. joao nilton diz:

    vou se pai e nao tou com a mae do meu bb e ela nao quer deixar eu registrar ela mora em outro estado e eu como fazer pra te meu nome me ajude quero q meus direitos como pai e posso ve e pagar meu bb ta passear no meu estado

    • maesolo diz:

      Oi Joanilton,
      Segue a resposta da advogada Renata Vilas-Bôas, do Instituto Brasileiro de Direito de Família: “O pai pode ir ao hospital no dia do nascimento e requerer a declaração de nascido vivo para ir ao cartório para fazer a declaração. Alguns hospitais já tem o cartório dentro dele. Caso isso não possa ocorrer – não saiba a data do nascimento do bebê por exemplo. Depois que o bebê nascer vá até ao cartório e se apresente como pai e peça para incluir na certidão de nascimento. Com relação à visitação – é preciso regularizar a situação junto ao Judiciário, e nesse primeiro momento não será possível que a criança se afaste de sua mãe. A medida que a criança for crescendo o período de convivência com o pai pode ir aumentando – desde que ele tenha condições de ficar e cuidar da criança. Sugiro ao pai que converse com a mãe e juntos arranje um horário para que ele possa visitar o bebê. Lembrando que é direito da criança a convivência familiar e isso inclui estar c om o pai. ”
      Dra. Renata recomenda uma visita ao site Pai Legal http://www.projetopailegal.org.br/rvoluntario.htm
      Reconhecimento Voluntário de Paternidade
      Se após o registro da criança o pai decidir reconhecer a paternidade, o procedimento é simples e gratuito para os pais sem condições financeiras. O reconhecimento de paternidade deve ser formalizado em:
      1) Manifestação perante o Juiz de Direito
      2) instrumento particular de reconhecimento de paternidade
      O reconhecimento pode ser feito também por instrumento particular. A Procuradoria de Assistência Judiciária atenderá os pais sem condições financeiras para arcar com o custo da escritura.
      3) Escritura pública ou testamento lavrado por Tabelião de Notas
      Para lavrar uma escritura pública o pai e a mãe deverão ir até o Cartório do Tabelião de Notaslevando cédula de identidade (RG), CPF (se tiverem) e certidão de nascimento do filho, nos casos de menores de 16 anos.
      Os filhos maiores de 16 anos devem comparecer para a lavratura da escritura.
      E, se o filho for maior de 18 anos, é dispensada a presença da mãe. Neste caso é necessária a apresentação de certidões negativas de processos cíveis e criminais da Justiça Estadual e da Justiça Federal, de protestos e atestado de antecedentes criminais.
      Depois de formalizado o reconhecimento, o pai (se possível junto com a mãe) levará o traslado da escritura pública ou instrumento particular e a certidão de nascimento do filho até o Cartório de Registro Civil onde a criança foi registrada.
      Se não puder ir, poderá preencher o requerimento de averbação (formulário nº 4), que deverá ser encaminhado ao Cartório de Registro Civil onde a criança foi registrada, juntamente com o traslado da escritura pública ou o instrumento particular.
      Uma vez recebido, o requerimento é analisado pelo Oficial de Registro para encaminhamento ao Fórum. Com o parecer favorável do Promotor de Justiça e a autorização do Juiz Corregedor Permanente, é feita a averbação de reconhecimento de paternidade, expedindo-se nova certidão.

  36. Débora diz:

    Boa Noite, estou gestante de 8 meses e não tenho contato com o pai dele por conta dos pais, ou seja, da ultima vez que liguei ele não estava…segundo a mae dele!

    Da ultima vez que nos falamos estava de 2/3 meses e me disse que iria assumir com teste de paternidade o que fazer?? Hoje não tenho ctt com ele de forma alguma e fiquei sabendo que o mesmo ja casou??

  37. Renata Lima diz:

    Me ajude! Minha filha tem 1 ano e 1 mês, desde o dia q eu disse q estava grávida o pai dela disse q o filho n era dele. Até então ele n ligou, n participou de nada. Registrei minha filha sozinha sem burocracia só com o meu nome. Eu gostaria de saber se o cartório agora esta entrando com alguma ação pra obrigar o pai registrar? E se for se tem alguma forma de “impedir” isso. Obg!

  38. sara diz:

    oi boa tarde! estou no setimo mês de gravidez e vou ter meu filho na minha cidade natal. então gostaria de saber como o pai deve agir para autorizar que coloque o nome dle no registro do bebe, ele sabe que é o pai…e entao como fazer?

  39. miria diz:

    ola.. estou gravida de 5 meses e o pai do bb, não esta em ajudando eu estou cansada da recusa.. ele mente que vai ajudar e acaba caindo fora.. eu decidi registrar só no meu nome é possível?? entendo que pouco adiantaria .. dar entrada a algo que obrigue.. pois o mais importante seria o amor e o afeto….isso é muito complicado .. mais tarde se houver interesse talvez traria o sobrenome dele a certidão.. me ajudem por favor

  40. Lilly Medeiros diz:

    Boa tarde ! Tenho 2 filhos, um de 3 anos e um de 2 meses. O primeiro, o pai registrou, paga pensão e pega ele às vezes. Agora o pai do segundo, enquanto estava comigo era pai. Quando ele me deixou, eu estava com 7 meses de gestação. 2 dias depois voltou para ex dele, e disse que o filho não era dele. Ele e a familia arrumaram até outro pai para meu filho. E infernizaram a minha vida. Os pais dele foram no hospital(por curiosidade). Mas ele mesmo até hoje não viu pessoalmente, apenas pela foto que a mãe dele tirou. No dia que fui registrar liguei pra ele. E ele não quis conversar comigo, mandou falar com a mãe dele. Fiquei com muita raiva. O menino é a cara dele, todos falam. Registrei sozinha, disse que o pai sumiu, não dei o nome dele e não me arrependo. “Meu filho” não precisa dele pra nada. O que adianta dar uma esmola todo mês, e ignorar o filho. Moramos próximos, e ele corre quando me vê. Não quero que meu filho fique revoltado por ter o sobrenome de um sujeito que não tem coração.
    Bjs.

  41. JOMAR diz:

    Olá,
    estou casado com minha mulher a 7 anos e tenho um filho de 4 anos, com ela. Quando me casei ela já tinha um filho, hoje com 10 anos, que não consta o nome do pai no registro. Como ela mudou o sobrenome quando se casou comigo, ficamos tres com o mesmo sobrenome e o mais velho com o sobrenome de solteira, dela. Noto que isto causa um certo constrangimento no garoto, e ele gostaria de ter o mesmo sobrenome da gente.
    É possível mudar o sobrenome do menino e colocar o sobrenome de casada no registro dele? É possível que eu o registre como meu filho?
    obrigado

  42. Layla diz:

    Eu tenho um filho de quase três anos e nunca informei da existência da criança ao pai, mas sei que meu filho tem esse direito de ter o nome de seu pai em sua certidão de nascimento. Qual a primeira medida que devo tomar? E o suposto pai pode me processar por isso?

  43. sabrina diz:

    Ola tenho uma filha de 1 ano e 4 meses. quando engravidei o pai da minha filha faleceu antes msm de saber que seria pai, quando minha filha nasceu minha mãe nao deixou eu registrar ela com o nome do pai , somente com o meu, só que agora me arrependi e penso nela la na frente, como faço para incluir o nome dele agora? sendo que ele é falecido??? A mãe dele ja queria ter posto o nome dele quando nasceu. Como faço?

    • maesolo diz:

      Oi Sabrina,
      segue a resposta da especialista em direito de familia, Renata Vilas-Bôas: “O fato do pai do bebê ter falecido não quer dizer que a criança perde o direito de ter o seu nome registrado de forma correta. Nesse caso é necessário acionar o judiciário para requerer o reconhecimento de paternidade post mortem. É preciso que contacte um advogado, ou se não tiver condições, a defensoria pública da localidade para ingressar com essa ação.”.
      qualquer dúvida pode escrever novamente!!
      Boa sorte, beijos
      Flavia.

  44. valdenice diz:

    olá boa tarde eu tenho dois filhos ambos são registrados só no meu nome porém o pai da mais velha nunca se recusou a registra-la mais infelizmente na época que ela nasceu ele tinha viajado e como eu tbm tin ha que viajar tive que registra os meus filhos só no meu nome ,agora depois de 17 anos o pai da minha filha apareceu e quer colocar o sobrenome dele na certidão dela mais como não temos nenhuma duvida de que ele é o pai eu não gostaria de expô minha filha com um teste de DNA como posso resolver esse problema aguardo respostas

  45. Daniela diz:

    Olá…sou mãe solteira o pai não quiz saber do meu filho… so sei o primeiro nome dele e não sei o paradeiro dele, quando for matricular ele no colégio vou ser chamada pelo juiz…como faço nesse caso o juiz faz o que? so sei o primeiro nome.

  46. João Luiz. diz:

    Olá, minha ex, resolveu terminar o relacionamento ano passado em novembro.
    Ela alega que só descobriu a gravidez seis meses após a concepção, ou seja, ela já estava gravida pelo menos já ha quatro meses antes de ir embora para casa dos pais.
    Não me avisou, mais teve tempo de comprar enxoval, e avisar quem ela quis.
    Sempre quis ser pai e nossas relações tomando os devidos cuidados, sempre foram sem proteção para que ela pudesse engravidar.
    Quando descobri, que ela estava gravida, pois a mesma usando o fato de eu ter voltado para minha cidade natal, me bloqueou em todas as redes sociais.
    E ao descobrir, fui recebido com hostilidades, e desprezo, como se eu tivesse sido apenas usado como reprodutor, mantivemos contato algumas vezes por e-mail, até que ela parou de enviar noticias e eu com medo entrei com a ação de paternidade.
    Como não é de minha índole agir pelas costas, quando eu soube do nascimento da bb, entrei em contato com ela, e ao saber da ação ela retalhou mais uma vez, registrando a bb no cartório perto da casa dela, e declarou no cartório, (não sei se oral, ou por escrito) que não queria que eu fosse avisado.
    Isso foi dito pela própria cartorária via e-mail a minha adv.
    Não sei se o cartório em questão enviou o caso ao MP, por se tratar de uma família influente na cidade, e gostaria de saber se vale a pena exigir caso isso tenha ocorrido que o mesmo mande o caso já com ação em andamento, ou se seria mais útil usar isso na própria ação.
    Só terminando de esclarecer, que ela se nega até mesmo a enviar fotos ou que eu conheça a pequena, para caracterizar presunção de alienação parental a lei não fala que tem que ser a partir de X anos… Isso procede?

    Favor enviar resposta via e-mail…

  47. ingrid diz:

    OLÁ BOA NOITE TENHO UMA DUVIDA MT GRANDE POIS ESTOU GRAVIDA DE 8 MESES ,CORRENDO O RISCO DE GANHAR MINHA FILHA A QUALQUER MOMENTO TENHO 19 ANOS E MEU MARIDO 17 VAI FAZER 18 EM ABRIL QUERIA MT SABER SE ELE PODE REGISTRAR ? SE NÃO O QUE DEVO FAZER POR FAVOR ME AJUDE POIS TENHO QUE MANTER REPOUSO POR CONTA DA PRESSÃO ALTA E NÃO POSSO SAIR PARA A RUA

    OBRIGADA

  48. Ariana diz:

    sou brasileira e estou gravida de um estrangeiro que nao reside no brasil, ao nascimento do meu filho ele nao estara presente, gostaria de saber como podemos registrar nosso filho sem ele estar presente, ja q ele quer reconhecer seu filho, o problema é o fato dele nao estar no brasil, obrigadoooo.

  49. Alessandro diz:

    E quando a mãe registra a criança, declara que não quer que o pai seja citado, e o cartório não envia nada ao MP, qual procedimento o pai deve adotar contra a mãe e o cartório?

    • Alessandro diz:

      Segundo informações do cartório a lei citada, só é para casos em que a mãe cita o pai, senão (segundo o cartório) eles não tem o que enviar ao MP…

      Existe jurisprudência quanto a esse assunto?

  50. luana diz:

    tem como a mae da criança registrar o filho e colocar o sobrenome do pai sem ter feito dna e sem a presença dele?

  51. Ana diz:

    Boa tarde,
    Gostaria da sua opnião.
    Tenho uma filha de 1 ano de relacionamento com uma pessoa casada e no começo ele não queria nem saber da criança, porém depois que nasceu ele quiz conhecer e começou a visita-lá frequentemente. Só que agora ela está reconhecendo ele e acaba exigindo mais a presença, mais ele não quer contar para a esposa que tem uma filha, ele simplesmente quer que a minha filha fique a sombra.
    Intimei ele a tomar uma decisão, se ele quiser ter contato com ela tem que assumi-lá, pois nem o registro dela tem o nome dele.
    Estou achando que ele vai se afastar dela por ser covarde e não querer assumi-lá.
    Não sei se é a melhor coisa pra ela hoje em dia, mais também não posso deixa-lá ter contato e depois qdo ela tiver mais apegada ainda a ele, ele sumir.
    Muito dificil……não sei o que fazer!!
    Aguardo sua opnião.

  52. Mara H. diz:

    Olá, apareceu uma garota falando q tem um filho do meu irmão,so q esta criança jaá esta com 3 anos e esta registrado no nome de outro homen, mais mesmo sem meu irmão ter certeza se a criança é filho dele , ele esta criando essa criança por que o a mãe foi presa e o pai q o registro tbn, meu irmão pode ser preso por criar uma criança q tem registro de outra pessoa e que perante a lei ele não é parente dessa criança?

  53. Mara H. diz:

    bom dia, apareceu uma garota falando q tem um filho do meu irmão,so q esta criança jaá esta com 3 anos e esta registrado no nome de outro homen, mais mesmo sem meu irmão ter certeza se a criança é filho dele , ele esta criando essa criança por que o a mãe foi presa e o pai q o registro tbn, meu irmão pode ser preso por criar uma criança q tem registro de outra pessoa e que perante a lei ele não é parente dessa criança?

  54. Eddie diz:

    Me casei ciom uma garota, ela estava grávida de dois mese, passado toda a gestação registrei a criança como minha filha pq o pai biológico se negou a registrá-la. Hoje vivemos muito bem, infelizmente o pai bilológico anda falando que vai tomar o bebe, será que ele pode e como vai ficar minha situação com minha esposa?
    Me dê uma resposta, poste no meu e-mail, por favor.
    Obrigado.

  55. Aline diz:

    Bom dia Flávia!!
    Primeiro gostaria de lhe parabenizar pelo blog, ele é muito instrutivo e nos ajuda muito.

    Bom, meu caso é o seguinte: namorei mais de 2 anos meu ex e terminamos no fim do ano passado, mas sempre nos encontravamos. E agora descobri que estou grávida.
    Isso para mim é um choque, pois acabei de me formar, estava com tantos planos… e agora vejo tudo sendo mais dificil… ainda nem contei para minha família, pois temo a reação deles…
    Meu ex diz adorar minha gravidez, mas ate agora não colaborou com nada, apenas fala mal da minha mãe e diz que filho dele não vai ser criado por ela.
    Hoje depois de minha última conversa com ele, resolvi que não quero ele para pai de meu filho.
    Não quero que ele assuma nada (já que não ta assumindo mesmo), não quero que ele chegue nem perto. Isso pode me dar algum problema com a justiça?
    Gostaria de sua ajuda, lembrando que ele não está contribuindo com nada, muito menos com afeto, só me faz chorar e me sentir triste.
    Me oriente por favor… tenho andado muito triste com essa situação. Ja tive vontade de morrer, pois me arrependo muito de tudo que fiz para que chegasse nessa gravidez.
    Hoje tento amar meu filho a cada dia… mas com o pai dele me fazendo tanta tristeza fica tão dificil querer essa gravidez… por isso quero ele longe.
    Espero sua ajuda.
    Obrigada.

  56. Bruno diz:

    Olá, Boa tarde a todas,
    Li alguns depoimentos e entre os que eu li só as mulheres se preocupam com o assunto, eu sou o homem agora da história, registrei o terceiro filho de minha ex esposa e tive mais uma filha com ela sendo o quarto filho dela e meu primeiro biológico, amo muito meu filho de coração, mas agora que nos separamos estando ela gravida de minha filha no 8 mês ela disse que eu não vou registrar minha filha e se mudou de estado, eu não sou um canalha e meu sonho é ser pai de verdade quaro muito ver minha filha nascer mesmo sendo separado da mãe dela, comprei minha passagem de salvador para o rio para ver minha filha nascer mas agora ela não me diz aonde vai ter a minha filha para que eu não a registre, eu não sou essa pessoa ruim que ela que mostrar para minha filha, independente deu estar casado ou não com ela quero ser pai dela e do outro filho que eu registrei mas que agora ela disse pra eu esquecer porque ele não é meu filho de verdade. Ela tem 4 filhos no total com a minha filha e cada um de um relacionamento diferente, eu fiz de tudo pra que desse certo o relacionamento pois não sou filho de pais separados e não queria passar por essa situação em minha vida tenho 24 anos e ela 36 como posso ter o direito de ver o nascimento de minha filha?

  57. lucena diz:

    ola,boa tarde!
    Eu conheci um homem e fiquei com ele 3 meses e acabei ficando gravida.Eu descobri que ele era casado.Qd fiquei sabendo ele sumiu e me deixou com minha filha.Agora depois de 10 anos apareceu.eu queria saber o que pode acontecer.
    Ele também ñ quis registrar .Agora quer registrar.
    So qd minha filha tinha 2 meses eu conheci um homem ele me assumiu eu e minha filha tb.Para ela ele é o pai,pq foi ele que criou.agora o pai biológico tem o direito.

  58. Ca diz:

    Ah, estou muito perdida! Sai com um cara (que se dizia solteiro) uma única vez e desde então não nos falamos mais. Estou com 9 semanas de gestação, descobri tem 4 dias! Liguei e informei que estava grávida, a única reação dele foi dizer que só me apoia no aborto, que reatou casamento e esta morando em outro estado. Eu ainda cogitei a hipótese de fazer essa maldade, o que o aliviou…mas não durou um dia e mudei de ideia. Liguei informando que ia ter o filho…ele disse que não me apoia e que se essa é minha decisão final, não tem mais nada para conversar comigo e desligou! Que covarde! Ainda assim sou obrigada a correr atrás para ter o nome dele no registro da criança?

  59. Raquel Mello diz:

    Ola .
    o pai da minha filha tem 17 anos e eu 20 , quando a mulher vai registrar e é menor tem q comparece com um responsavel (no caso a mae dela) pro homem isso tbm e preciso ?

  60. Elisângela diz:

    Boa tarde!

    Meu filho tem 10 anos e é registrado desde que nasceu pelo pai. Nos separamos à 07 anos e hoje vivo em outro casamento e ele tambem casou com outra e mudou o sobrenome dele. Com isso, meu filho não tem mais o sobrenome do pai. Isso pode atrapalhar no futuro em casos de rebimentos de heranças,pensão ou quaisquer direitos que meu filho possa ter?

    No aguardo

  61. Rafael diz:

    Olá, desde já parabéns pelo site.
    Quero muito tirar uma dúvida com vocês minha esposa tem um filho que o considero meu, ele tem 4 anos e o pai nunca fez questão de registra-lo eu quero muito registra-lo no meu nome.. Como seria o processo ?? Teria que acionar um juiz ou nao há necessidade ?? Basta ir ao cartório onde foi feito o registro dele e registrar como pai biológico ??

    Obrigado desde já.

  62. regina diz:

    Boa noite!
    Me chamo Regina celia, pois tenho uma filha de 17 anos que acabo de dar a luz, nos colocamos o pai da criança na justiça, o juiz determino o valor a uns dois meses atrais, mais ele não deu nada nenhum pacote de frauda se que
    assumimos com todos os gastos da criança,pois ele quer ter o direito de mudar o nome da criança..
    pois disse se não mudarmos o nome da criança disse ele que não ia registrar a criança, oque devo fazer sobre isto?!.

  63. milena magoni diz:

    oi tb sou mae solteira e agora desempregada , tinha os dados do pai do meu bb mas fizeram o favor de jogar o meu caderno de anotacoes tenho o endereco dele so isso basta ou nao?

    to pensando em ir atras do pai dele pra ele ajudar foi homem pra fazer netao agora ajuda na criacao.
    o que eu devo fazer se ele pagar pensao eu vou ser obrigada deixar ele ficar com o bb?
    e se eu n deixar o que aconrtece comigo
    ainda n fui atras por causa disso

  64. Franciele diz:

    Oi , tenho 19 anos e estou gravida de 6 meses , estou separada do pai do bebe , e ele tem 16 anos , e não quer assumir as responsabilidades de pai , queria saber se tem como eu coloca-lo na justiça para obter os direitos do bebe .
    obrigada desde já .

  65. Maria cecilia Cadete Rodrigues diz:

    boa tarde meu nome e m° cecilia tenho um filho de 2 aninhos quando ele nasceu registrei somente no meu nome e agora o pai dele esta querendo reconhecer a paternidade do meu filho como devo fazer para que ele passa registrar e da o nome dele pro meu filho desde ja obrigada

  66. fabio diz:

    minha ex esta gravida e ela não quer eu assume a criança como Faso para registra e pedi o exame de DNA, e ela fala que vai dar para o atual registra ela pode

  67. cristina diz:

    oi por favor preciso de uma resposta, tenho uma filha de 9 anos que mora com meus tios desde os3 ano
    e ela nao tem sobre nome do pai so o meu o processo ja dura 8 anos e ele sumiu a justiça nao o encontra
    e eu nao quero mais o sobre nome dele por que os pais que criaram ela nao aceita e nem eu, minha filha quer que o pai q a criou coloque o sobre nome dele, eu nao quero enterferi entre eles ela esta muito bem com eles isso so vai atrapalha a vida dela. e eu nao tenho certeza quen e o pai, e nunca mais vir o homem que suspeito ser o pai nao o vejo a 9 anos,
    muito obrigado pela atençao.

  68. Patricia diz:

    eu registrei meu filho sozinha, agora o pai quer resgistrar como devemos proceder? obrigado

    • maesolo diz:

      Existe a possibilidade de depois de incluir o sobrenome do pai na certidão da criança. No ´próprio cartório a mãe pode apontar o pai que será chamado para se manifestar e se diante do magistrado ele assumir a paternidade poderá ser requerido a inclusão do sobrenome paterno no mesmo ato em que vai acrescentar à certidão do bebê o nome do pai e avós paternos.

      Vejas recomendações nesse site: pai Legal http://www.projetopailegal.org.br/rvoluntario.htm
      Reconhecimento Voluntário de Paternidade

      Se após o registro da criança o pai decidir reconhecer a paternidade, o procedimento é simples e gratuito para os pais sem condições financeiras. O reconhecimento de paternidade deve ser formalizado em:

      1) Manifestação perante o Juiz de Direito

      2) instrumento particular de reconhecimento de paternidade
      O reconhecimento pode ser feito também por instrumento particular. A Procuradoria de Assistência Judiciária atenderá os pais sem condições financeiras para arcar com o custo da escritura.

      3) Escritura pública ou testamento lavrado por Tabelião de Notas
      Para lavrar uma escritura pública o pai e a mãe deverão ir até o Cartório do Tabelião de Notas levando cédula de identidade (RG), CPF (se tiverem) e certidão de nascimento do filho, nos casos de menores de 16 anos.

      Os filhos maiores de 16 anos devem comparecer para a lavratura da escritura.

      E, se o filho for maior de 18 anos, é dispensada a presença da mãe. Neste caso é necessária a apresentação de certidões negativas de processos cíveis e criminais da Justiça Estadual e da Justiça Federal, de protestos e atestado de antecedentes criminais.

      Depois de formalizado o reconhecimento, o pai (se possível junto com a mãe) levará o traslado da escritura pública ou instrumento particular e a certidão de nascimento do filho até o Cartório de Registro Civil onde a criança foi registrada.

      Se não puder ir, poderá preencher o requerimento de averbação (formulário nº 4), que deverá ser encaminhado ao Cartório de Registro Civil onde a criança foi registrada, juntamente com o traslado da escritura pública ou o instrumento particular.

      Uma vez recebido, o requerimento é analisado pelo Oficial de Registro para encaminhamento ao Fórum. Com o parecer favorável do Promotor de Justiça e a autorização do Juiz Corregedor Permanente, é feita a averbação de reconhecimento de paternidade, expedindo-se nova certidão.

  69. boa tarde !!!
    Tenho varias duvidas nesse caso de registrar minha filha.
    Estou gravida de sete meses, estava com o pai da minha filha mas agente não deu mas certo. Então achei melhor vi pra são paulo, ele ficou aonde eu estava morando em goiás. Mas eu não quero voltar pra la, ele falou que não vem registrar a minha filha. Ate aonde eu já entendi ele tem o direito de vi ate aqui para registrar e verdade?
    Ele também que um exame de DNA não abro mão de fazer, mas não tenho condições de fazer um. Como que faz, já que ele que tanto faz questão?
    Andressa cristina ficarei grata pelo a resposta.

  70. Thalys diz:

    Fui acusado der ser pai de uma criança mas a mãe me abandonou dizendo que tinha nojo de mim e voltou atrás dizendo que a criança não era minha,ela foi morar com seu ex namorado passou nunca mais me ligou passado os 8 meses ela me ligou dizendo que estava no hospital que tinha nascido a criança e precisava que eu registrasse o bb pedi o dna passou mas 4 meses e fui intimado a comparecer no forum, chegando lá pedi o dna que foi feito recentemente ainda não saiu o resultado e se eu não for o pai pq a grande chance de ser negativo pois ela fazia programa se for negativo o resultado posso processar a mãe,e ai como fica o pai ela tem que apresentar um pai perante a justiça ?

  71. karol sousa diz:

    boom, to gravida de 7 meses e descobrir a 3 meses atras que o pai da minha bb e casado , ela disse que vai ajudar , vai me dar atençao , mais disse que nao vai registrar pelo fato dele ser casado.. o que eu faço

    • maesolo diz:

      Oi Karol, uma coisa não tem nada a ver com outra.. Ele pode ter a vida conjugal dele e ser pai da sua filha ao mesmo tempo. Eu, no seu caso, iria atrás dos direitos dela. bjs
      Flavia.

  72. gustavo diz:

    Boa noite.
    estou noivo ha 2 anos e minha noiva tem um filho de 3 anos o pai biologico nunca viu e nao tem contato com minha noiva desde os 6 meses de gestaçao, meu relacionamento com a criança eh maravilhoso, ele me chama de pai e eu o considero como filho, na epoca minha noiva fez o registro dele so no nome dela, agora vou casar com ela e pretendo registrar a criança em meu nome tb, isso é possivel? como devo agir?
    aguardo resposta

    • maesolo diz:

      OI Gustavo, vou ver isso e te respondo esta semana ainda, bjs.

    • maesolo diz:

      Oi Gustavo, a advogada que ajuda no blog, Dra Renata Vilas-Boas, especialista em Direito de Familia respondeu:

      Renata: É possível que ele faça uma solicitação de adoção unilateral. Nesse caso ele deverá ingressar com o requerimento junto à vara da infância e juventude da localidade. O que ele quer é a destituição do poder familiar com o pedido de adoção. Recomendo que procure um advogado ou a defensoria da localidade para dar entrada na documentação.
      Recomendo também que aguarde um pouco a relação entre ele e a criança se firmar, no dia a dia de uma família (caso ele ainda não tenha essa relação).
      O gesto dele é muito bonito, mas é preciso levar em consideração que se caso o casamento não der certo, a relação entre ele e a criança irá permanecer – não existe a “des”adoção. Assim, mesmo com o término do casamento – caso isso venha ocorrer – o vínculo jurídico criado irá permanecer.

      bjs e boa sorte!

  73. Mara H. diz:

    Apareceu uma garota falando q tem um filho do meu irmão,so q esta criança jaá esta com 3 anos e esta registrado no nome de outro homen, mais mesmo sem meu irmão ter certeza se a criança é filho dele , ele esta criando essa criança por que o a mãe foi presa e o pai q o registro tbn, meu irmão pode ser preso por criar uma criança q tem registro de outra pessoa e que perante a lei ele não é parente dessa criança?

    • maesolo diz:

      OI Mara, vou ver isso e te respondo esta semana ainda, bjs.

    • maesolo diz:

      Oi Mara, a advogada que ajuda no blog, Dra Renata Vilas-Boas, especialista em Direito de Familia respondeu:”No caso da Mara H

      Independentente da criança ser filha ou não, ficar com uma criança se m documentação é bastante complicado juridicamente. O que ele deve fazer é requerer a guarda dessa criança – se quiser ficar com ela. Sem uma documentação – até atos simples como levar a um hospital passa a ser perigoso e complicado, já que ele não pode responder pela criança e sem a documentação ela será encaminhada a uma casa de abrigamento. Isso se ele não tiver que responder por estar com essa criança e até descobrir toda a verdade, que os pais estão presos, etc., ele pode ser investigado.

      Ele precisa regularizar essa situação. Assumir a criança como se fosse pai sem saber também não é a forma mais adequada, pois até para fazer o exame de dna é preciso a autorização dos pais do menor – ele poderia requerer em juízo, o que não seria fácil, já que ele tem um pai registral.”. bjs e boa sorte.

  74. ALINE diz:

    Fico mto feliz em ver que aqui todas procuram se ajudar.
    Sou mae solteira de uma princesa de 3 anos e o pai na hora h disse que nao pode ter filhos,por isso a registrei sozinha.Agora passado este tempo,sofro e fico triste em ver o quanto minha filha pergunta por rste pai irresponsavel,e ja ouve de outras crianças porque so ela nao tem pai.
    Por este motivo dei inicio a indicaçao do suposto pai,por nao ter duvidas quero que ela saiba que tem pai,porque sofrer pela ausencia vai acontecer de qualquer forma.Pensem bem mamães nos seus bebes,sao eles que sofrem mais do que nós,porque fazemos tudo pensando no bem deles,mais nem sempre é o melhor…
    Bjs….e parabens pelo espaço.

    • Tailine diz:

      Oii Aline!
      Eu como voce, tenho uma filha, a minha tem 1 aninho!.. por mim eu nao colocaria no registro da minha filha o nome do pai dela, por que ele nunca se importou! mais eu penso que quando ela crescer ela pode se sentir mal, ao ver que as amigas tem um pai e ela não! isso deve ser muito triste para uma criança! Muitoo bom que você vaii atras do pai dela!! Beeijos!

    • maesolo diz:

      Oi Aline, pois é, tem uma fase em que é inevitável e não podemos esconder a historia da vida dos nossos bebês. Força para levar esta fase adiante e saiba que tem o nosso apoio ;) beijos, Flavia.

  75. Tailine diz:

    Ola, eu tenho uma filha de 1 anos. desde que eu contei ao pai da minha filha que eu estava gravida ele falou pra mim que a filha nao era dele,e ainda disse que ele era muito novo pra ter compromisso de pai ( ele tinha 19 anos) , como a maioria faz! ele disse que a registraria se eu fizesse o dna, eu concordei pois tinha certeza que a filha era dele. Ele nunca se importou com a filha dele, nunca pediu se ela tinha algum problema, se eu precisa de ajuda. Eu procurei um advogado quando ainda estava gravida, e ele me orientou que assim que a criança nascesse era pra mim registrar no meu nome, que assim o cartorio mandava ao mp, e eles abririam um processo de investigaçao paternal, e foi isso mesmo que aconteceu. Fomos chamados em uma audiencia, ele pediu o dna, fizemos e deu positivo e mesmo assim ele nao foi atras! agora estou esperando nos chamarem denovo. Eu fiquei gravida com 16 anos, pra mim foi aaa maiorr experiencia da minha vida! Eu deixei de lado a vida de sair com os amigos se divertir, pra cuidar delaa, e nao me arrependo de nada, e agradeço a Deus por ter aquelee anjinho lindoo me olhando todos os Diias!

    • maesolo diz:

      Oi Tailine, muito obrigada por seu depoimento e parabéns por ter ido atrás do registro e o nome do pai na certidão da sua filha!! Nós sabemos que depois elas sentem falta ;) beijos
      Flavia.

  76. Thalys diz:

    Olá , nos proximos dias sairá o resultado do dna que fiz, a possibilidades de ser negativo nesse caso posso entrar com um processo, pois ela me enganou dizendo que a criança que esperava era minha depois foi morar com o ex namorado e disse que o bb não era meu e afirmou para minha familia que eu não era o pai agora volta dizendo que o filho é meu pedi o dna nesse caso se for negativo posso processa-lá afinal ela acabou com meu casamento e minha ex diz que não abre mão de processar ela por destruição de lar segundo a advogada dela tem esse direito e o meu direito de ser acusado de pai e não ser? espero respostas boa noite

  77. Elaine Cristina diz:

    Boa Noite maesolo, antes parabenizo pelo site é mto bom.

    Veja, qdo tive a minha filha o pai biológico não quis registrá-la e foi embora para um outro estado, e então tive um outro relacionamento o qual me casei e este atual marido registrou a minha filha, porém agora a minha filha já com 21 anos nunca recebeu pensão e nenhuma ajuda do pai biológico.Hoje ele aparece e quer registrá-la como filha, pois ele é um homem mto rico e quer que ela tenha parte na herança. Gostaria de saber como faço para registrá-la no nome dele uma vez que ela já é registrada pelo pai de criação.

  78. FERNANDA diz:

    ÓLA,TENHO UMA FILHA DE 15 ANOS,MAS O PAI BIOLÓGICO NÃO QUIZ ASSUMIR NA EPÓCA,ME CASEI COMO OUTRA PESSOA E REGISTROU A CRIANÇA COM SUA FILHA ! MAS A FAMILIA DO PAI BIOLÓGICO ESTÁ´QUERENDO APROCIMAÇAO…,O PAI BIOLÓGICO PODE ME FORÇA A ALGO…TENHO DÚVIDA,E O PAI ATUAL NÃO SABE QUE A FILHA NÃO É DELE,MEM MINHA FILHA! O QUE FAÇO!! PODEM ME PROCESAR? ME AJUDE!

  79. Pamela diz:

    O pai do meu filho sumiu quando meu filho tinha só 6 meses de idade, e nunca mais nem sequer ligou para receber noticias da criança. muito menos mandou qualquer quantia de dinheiro, hj meu filho tem 4 anos de idade, a mãe dele que mora em outra cidade liga raramente para saber noticias, mais tambem não vem ver a criança, e tambem não oferece qualquer ajuda. Estou noiva e vou me casar, meu filho chama meu noivo de pai, e não reconhece o pai biologico dele. gostaria que me ajudassem, há algo que eu possa fazer para tirar o nome do pai biologico da certidão, e registra-lo no meu do meu futuro marido(o qual existe uma relação de pai e filho)?? me ajudem.

  80. Washington diz:

    Oi Pessoal ,tenho 22 anos e tenho no meu registro o nome do pai de meus irmaos que nao e meu pai ….e agora meu pai biologico quer me registrar ,alguem sabe oque devo faerrr?
    Obrigadoo …me mandem um email tom_raydery@hotmail.com

  81. Luciene Gaspar diz:

    Olá Flavia, sou mãe solteira de um filho atualmente com 23 anos. O processo de paternidade foi dado entrada no Forum quando ele tinha 03 anos. Quando ele completou 18 anos, a paternidade foi reconhecida. A Juiza determinou a favor da paternidade e pelo o que eu sei, foi emitida uma nova Certidão de Nascimento com o nome do pai e sobrenome em seu nome. A minha pergunta é: Ele é obrigado a alterar seu nome próprio com o sobrenome do pai? Ou pode continuar usando sua identidade a 23 anos, mesmo constando o nome do pai na certidão? Obrigada pela atrenção. Abraço

  82. Bruna diz:

    Oii. Tenho 16 anos, estou gravida de 6 meses.. Fico preocupada na hora de registrar meu filho. Nao quero por o nome do pai, pois é muito irresponsavel, ele ainda nao sabe que é pai do meu filho e eu nao quero que ele saiba.. Tenho todo o apoio da minha familia. Eles concordam sobre nao colocar o nome do pai no registro, pois conhecem a peça.. O que devo fazer? Nao sei como funciona a lei perante isso.. Tenho esperança dele ter um novo pai e um novo sobrenome.. Obrigada..

  83. Leidy Dayane diz:

    Ola!!! Meu namorado cresceu sem o pai e ele sente muita falta dele. O pai dele abandonou e fugiu para não assumir a paternidade. A Vó sempre o criou e tbm a mãe dele mas nada substitui o valor de um pai… Meu namorado até hoje não sabe nenhum sinal do paradeiro do pai dele a não ser q ele é um profissional em Educação Física e mora aqui na capital (Goiânia). Sinto tanta vontade de encontrar o pai dele só q não sei como. Não consigo entender o “pq” de o pai dele nem ter o procurado.

    • maesolo diz:

      Dayane, muitos homens não se sentem “preparados” para assumir a paternidade. A verdade é que muitos homens somem por falta de capacidade de ser pai, por imaturidade, não estar preparado para essa difícil tarefa. Em segundo lugar a rivalidade com o bebê, ele tem ciúmes do lugar que ele perdeu junto da mulher, esses casos de infantilismo não são tão raros quanto parecem. Muitos homens ainda não estão preparados para sair da posição de filhos e assumir a posição de pais. Isso não é “culpa” do filho. A história dessa criança vai estar ligada ao que passou, não se pode evitar isso. Uma avó, uma mãe nenhuma mulher, ninguém vai substituir esta lacuna. Algumas figuras masculinas que surgiram na vida dele (um avô, um tio.. podem ou poderiam ter amenizado esta dor do abandono), mas isso faz parte da historia do seu namorado, é como uma cicatriz. O que ele pode, e deve é saber como conviver com isso sem que isso afete tanto a vida dele. Todos nós temos nossas cicatrizes, mas isso não pode nos paralisar como vc diz que isso “afeta” ele. Quem sabe, Daiane, mais importante do que encontrar uma pessoa que nunca se fez presente e que nunca foi atrás deste filho, seja valorizar as pessoas que lutaram pela vida dele, para dar a ele uma vida digna dentro das condições que podiam, que o desejaram de verdade ;)

  84. Sgt Gomes diz:

    BOM EU QUERO TIRAR UMA DUVIDA Q TA PRA ME MATAR……
    BOM EU QUERO SABER SE A MAE DA MINHA FILHA COM MEU NOME SÓ COM MEUS DOCUMENTOS….É PQ EU MORO EM UM ESTADO E ELAS MORAM EM OUTRO…..

    ME TIRA ESSA DUVIA

    • maesolo diz:

      Oi FRanco, vc quer saber se a mãe do seu filho só com seus documentos pode registrar a filha? Não. Ela pode APONTAR vc como suposto pai no cartório. E o MP vai entrar com uma ação para legalizar a paternidade, provavelmente – ai e vc negar será feito de DNA.

  85. Michelle diz:

    Boa noite!! Bom tenho 26anos, não tenho registro do meu pai..sei quem é ele me criou
    mas e chato vc ir abrir conta em banco etc e tal e todos pergunta e o nome do pai..Então pensem bem..

  86. Laryssa diz:

    Olá.. To com um grande dilema na minha vida .. to gravida de 4 meses, e o pai da criança é casa e tem a familia dele.. quando contei que estava gravida a unica coisa que ele me mencionou foi em tirar a criança, eu fiz a minha escolha de ter esse bebê porque fui mulher suficiente de fazer e assumir meus atos, tenho minha familia que me apoia em tudo, acho que tenho todo o direito de registrar sozinha, NÃO quero o nome dele no meu filho .. um covarde !! Posso registrar sozinha ? acho que tenho todo o direito !! Se puder me ajudar .. Obrigado, otimo site!!

  87. Thais diz:

    Boa tarde…
    Gostaria de saber se posso registrar minha filha com o sobrenome que tenho da minha mãe.

    Bjos a todas!!!

  88. Gleid diz:

    Oi, estou grávida de quatro meses, mas até agora o pai de meu filho não me ajudou em nada e ne liga para saber como estamos?
    Na íúltima vez que nos vimos ele falou que quer registrar a criança. Mas me sinto tão desconfortável em ter o seu infortúnio, visto que agora que preciso dele só recebo indiferença. Será que devo deixá-lo registrar? E se ele ficar me incomodando oresto da vida?
    Não sei o que fazer.Me ajude!!!

  89. Daniela diz:

    Boa Noite…estou grávida de 7 meses e o pai da neném desde o começo falou que não iria assumir, ele trabalha comigo e nunca deixo de mostrar meus ultrassons e fazer comentários da neném qdo ele está por perto, mesmo assim ele não se manifesta em nada. Minha dúvida é a seguinte: como é feito o registro eu querendo declarar o nome do pai…tenho que esperar o MP ir atrás dele? neste tempo minha neném fica sem registro? e qto tempo demora? pois sem a certidão acho que não conseguirei incluí- la no plano de saúde. Muito Obrigada!

  90. PAmela diz:

    Boa Noite!
    Tive um filho a 5 anos atras ,registrei somente no meu nome pois o pai ja estava casado e nao se interessou pela criança. moramos na mesma rua e ele ignora meu filho vinge q não conhece. Ja estou casada a quase 5 anos porque me casei logo que meu filho nasceu e meu atual marido tem interesse em registrar meu filho que o conhece como pai .Existe essa possibilidade? Se sim como devemos proceguir?
    Obrigada aguardo sua resposta.

  91. Tuanne diz:

    Olá!
    Estou Grávida de 8 meses, e o pai da minha filha simplismente sumiu!
    Quero saber se tem como registrar o nome do meu pai como pai dela ou só com o meu nome?

    Me responde por favor!

  92. fernanda diz:

    ola,tenho 18 anos etou gravida de 9 meses e moro em brasilia df e o pai da minha fiilha no RJ,e ele quer registrar so que nao tem como ele vir por agora,e eu tambem quero que ele registre.o que devo fazer?

  93. ALEXSANDRA diz:

    GOSTARIA DE SABER, MINHA FILHA NÃO CONHECEU O PAI DELA , POIS QUANDO ELA NASCEU ELE HAVIA FALECIDO, MAS O AVÔ DELA QUER QUE OLOQUE O ME DELA NA CERTIDÃO DE NASCIMENTO, PEDI A ELE QUE FOSSE FAZER O EXAME RA PROVAR QUE ELA É NETA DELE, MAS ELE DISSE QUE NEM PRECISA DE EXAME NENHUM , POIS ELE TEM CERTEZA DISSO E GOSTARIA DE SAER COMO É QUE ELE FAZ PRA INCLUIR O NOME DO FILHO DELE NA CERTIDÃO DELA?

  94. Jakeline diz:

    Tenho um filho de 6 mesês o pai dele não queis registra , o que tenho que fazer agora pra ele ter os direitos dele como filho ?

  95. Aline Albuquerque diz:

    Boa tarde, tenho um filho que nao e registrado pelo pai verdadeiro, que estar falecido, ele ta com 16 anos, nao tenho contato com a familia dele, nem sei onde moram mais, hj estou com uma pessoa e tenho um filho com ele, de 10 meses, e ele quer registrar meu filho mais velho , pode? o devo fazer ,gostaria muito que isso fosse possivel…aguardo resposta

  96. Regiane diz:

    O pai do meu filho, não quer assumir. E nem eu quero que ele assuma. Ele simplesmente, não é uma boa pessoa. Só que a familia e a namorada dele estão se metendo, e forçando ele a assumir. Não gostaria de registrar o bebe com ” pai desconhecido”, e mesmo assim não aceito o nome dele! o MEU pai quer registrar em nome dele. Isso é possivel?? Por favor, diga que sim. Há umas duas semanas descobri que o pai da criança está respondendo um processo por ESTUPRO! Nao quero alguem assim perto do meu bebe. Não sei o que eu faço! Em caso da familia dele ir pra justiça, esse processo implica em alguma coisa? posso usar isso a meu favor?? POR FAVOR RESPONDA! Beeijos

  97. lidiane diz:

    Ola tenho uma filha de 5 anos,o pai dela nao da pensao hoje sou casada a 4 anos,quero viajar com ela e com meu marido,pro peru como fazo eu nao quero ter contato com ele,o que e mais adequado,ele nao a procura nunca deu assintencia a nada em relacao a ela.meu marido e o pai dela,da de tudo que ela precisa…o que eu fazo…..

  98. angela diz:

    olá, e se o pai do meu filho disse pra mim que não era dele, e me difamou, e agora quer pedir o DNA, e eu não quero fazer, não por medo, porque o meu filho é a cara do pai, e eu tenho certeza de que é dele, só que eu não quero fazer o meu filho passar por essa humilhação de ter que provar que o “dito cujo” é pai dele, depois de tudo que ele me fez passar…. eu sou obrigada a fazer o DNA???

  99. Dan_Hyde diz:

    Boa tarde! Meninas passo por uma situação um pouco diferente.
    Não sei aqui temos este tipo se tiver acho que seria legal dar uma olhada,pois nem todo pai
    desiste de seu filho.

    http://queroseropai.blogspot.com.br/

  100. Tathiane diz:

    estou gravida de 7 meses e gostaria de esclarecer algumas duvidas a respeito do registro do bb :

    meu pai ja é falecido e gostaria de registrar o meu filho com o sobrenome dele ( como uma homenagem ) sera que eu posso ?? ( detalhe eu não tenho este sobrenome que eu quero )

    quanto tempo posso esperar pra fazer o registro da criança ??

    apos o registro da criança só no meu nome ( ja que o pai disse que só ira registrar perante exame de DNA ) como funciona esta mudança de sobrenomes da criança ?? pode continuar só no meu ? ou eu tenho que adicionar o sobrenome do pai ??

    esclareça minhas duvidas por favor … desde ja agradeço

  101. Leiliane Marinho diz:

    Meu filho não tem o nome do pai na certidão ele simplismente fez questão de não querer saber da criança,quando fui registra-lo mim perguntarão se eu queria que ele fosse procurado estava com tanta raiva que disse que não e assinei uns papeis.hJ PENSANDO BEM quero que ele pague tudo que deve por não registrar o filho fora as dispesas que tive que gastar não fiz filho sozinha.
    O que devo fazer para por ele na justiça que providencias tomar ?Aguardo respostas

  102. Debora diz:

    Ola,
    boa noite..vejo que não sou a primeira com essa situação do Pai ser ausente, ou mesmo nunca ter aparecido. A questão é que o pai do meu filho nunca visitou, nunca apareceu, e registrei a criança no meu nome. Hoje tenho um novo relacionamento, o meu marido pode assumir? Como devo me comportar se um dia o pai aparecer? Aguardo Resposta por email.

  103. Filipe diz:

    Olá,tive um relacionamento com uma pessoa que já estava grávida mas não deu certo, nesse tempo acabei registrando o filho dela, mas agora não tenho contato com a criança , ela quer retirar meu nome e ir atras do pai biológico para ele poder registrar.Qual o procedimento a ser feito.
    Grato.

  104. Arian diz:

    Oi !!
    Tenho 18 anos estou gravida de 35 semanas.Queria poder registra meu filho sem o nome do pai,pois soube no inicio de minha gravidez que ele é usuario de dogras e já me ameço algumas vezes quando terminamos …hoje faz uns 4 meses que não sei noticias dele e nem sei onde mora só sei o nome dele e nem sobrenome sei como faço na hora de registra ..o que devo dizer ..
    Espero respota !!!
    Obrigada pela atenção !!
    Adorei seu Blog tudo muito bem explicado :D

  105. geani vasconcellos diz:

    o pai do meu filho me abandonou quando eu estava gravida.
    hoje meu bb tem quase seis meses e o pai ainda não registrou o que eu faço ele se nega a registrar e´pagar pensão me ajudem por favor

  106. vanessa diz:

    sou separada e tenho um filho de 2 anos ele não fica na casa do pai, ele é muito apegado a mim mais vor precisar fazer uma viajem pra fora da minha cidade por um més ou menos é quero leva ele com migo pq ele não fica com niquem mais o pai não quer deixa, ele diz que não deixa eu fica com ele dijeito nem um mais ele não tem tempo de fica com o meu filho ele trabalha e passa dias fora ele não tem como fica com ele e nem o meu filho não fica com o pai a minha duvida é esse sera que eu posso viaja com o meu filho sem autorização do pai?
    sera que vc pode mim tira desse duvida?

  107. Ana Claudia diz:

    Bom dia eu tenho uma neta ela tem 4 anos quando minha filha ficou gravida o pai da criança dizia aos quatro ventos que não era o pai minha filha passou poucas e boas mas com fé em Deus agente foi a luta na epoca eu morava em Boa Vista-RR e então resouvi sair da cidade e me mudei para o Para la a bebe nasceu eu cuidei de tudo não deixei fautar nada pra nenhuma das duas passado 6 meses ela conheceu alguem se evolvel e foram morar juntos e como dois sem juizo registrarão a menina ele como pai se passarão 1 ano e o relacionamento não deu certo, e agora a criança ta registrada no nome de uma pessoa que e um estranho para ela hoje estamos vivendo em Roraima novamente onde vive o suposto pai biologico a mãe agora quer concertar as coisa, que a criança tenha o nome do verdadeiro pai fomos a um foro ela marcarão a aldiencia mas no dia o pai disse que não estaria na cidade foi ate la e ligou pra minha filha dizendo que iriam ligar pra ela para conversar, eu estou preocupada sei que o que ela fez e crime ela não deveria ter registrado a criança no nome de outra pessoa e agora o que ira acontecer a que tipo de processo ela vai responder?
    me ajudem por favor estou muito preocupada mas gostaria que minha neta tivesse o nome do pai ou então somente o nome da mãe o que pra mim seria muito melhor ja que o pai negou a partenidade mas entre um estranho e o pai biologico não sei qual o pior.

  108. kairo diz:

    olha meu caso é complicado a pouco mais de um ano atraz conheci uma pessoa e ela tava separada do marido mais nao divorciada a getne ficou junto e ela engravidou mais o ex nao aceita a separaçao e ameaça ela ele sabe q ele nao é o pai do menino (um lindo menino) ele é doido pra saber quem é o pai pra poder matar ele é policial civil e ninguem da “lei” aki faz nada pq conhece ele eu amo ela e ela me ama a getne quer ficar juntos, nao tinhamos registrado o nenem ainda pea ele nao saber quem é o pai pra nao matar logico masi ele foi la e regsitrou o nenem sozinho no nome dele ela ficou com muita raiva e eu tbm mais agora queremos anular o registro masi sem no entanto q ele saiba quem é o pai pq eu quero ver meu filhocrescer educa-lo pois o amo demais e quero viver com ele e com ela o mais breve por isso nós querems ficar juntos mais mesmo separados ele amaeça ela e a mim mesmo sem saber quem sou eu oq faço? fabricio.lima69@hotmail.com

  109. FERNANDA diz:

    olá!! tenho um problema que vem se arastando a anos,namorei um rapaz por 3 anos é quando decobriu que estava grávida me deixou…e então um rapaz que havia namorado, voltamos,…comedo de minha mãe não me aceitar mais em casa, eu disse para ele que estava grávida,já de 4 meses casamos…nasceu minha filha e meu esposo registrou com dele,após 3 anos tentei resolver…mas ele se casou com outra mulher e nunca tentou se aproximar,mas hoje minha filha está com 15 anos e a familia dele… esta tentando uma aproximação..e ele me vigia,não sei se quer conversar ou fazer algo comigo .me ajude !ele pode conseguir o que na justiça? o que eu faço?pode me procesar? estou aflita..ainda mais porque minha filha não sabe de nada! e cinseramente nem sei se devo contar!!!!

    obrigada que jesus abençoe!! aguardo a resposta!

  110. Patricia diz:

    Olá, estou gravida de 06 meses, e até o momento eu e meu namorado estavamos bem, “felizes”, ele sempre me disse que vai registrar nosso bebê, e que ele amava muito nós dois. Porém essa semana eu descobri que ele estava me traindo, precionei e ele resolveu terminar nosso namoro, agora ele esta com outra mulherzinha, e me abandonou, fiz uma ultrasson no meio de agosto ele disse que iria pagar porem no dia ele não tinha o dinheiro pediu para que eu pagasse que quando ele recebesse me devolveria o dinheiro, então assim o fiz, paguei 270,00 R$, e esperei ele receber. Dai ele veio e terminou comigo falei pra ele que queria o dinheiro da ultra e ele me deu só 130,00 R$ e disse que se eu quizesse era só aquilo e pronto. Até agora durante meus 06 meses de gestação ele nunca deu uma balinha pro nosso filho, nunca me ajudou em nada, falei pra ele que preciso de dinheiro pra comprar o jogo de quarto, as roupas, que só eu sozinha não vou conseguir, ele trabalha num frigorifico aqui na cidade, recebe todo o dia 05 e recebe um vale todo o dia 20, falei pra ele que agora eu quero dinheiro que ele vai ter que me dar, tanto no vale quanto no salario, ele riu da minha cara e falou que se ele me desse dinheiro e ele ia ficar sem. O que eu faço eu já aturei esse tempo todo porque aa gente tava junto, porque eu amava ele e achava que ele me amava também. Eu quero saber o que eu posso fazer pra ele começar a me ajudar desde agora? Se tem como eu entrar com algum processo a partir de agora? Ele não é daqui da cidade ele veio trabalhar, e estou sabendo que ele quer ir embora, e eu preciso da ajuda dele pra comprar as coisas pro meu filho, pra poder ganhar meu filho também.
    Espero que vc me responda, e me de um conforto, pois estou muito mau com tudo isso.
    Obrigada, se puder responda pelo meu email. Agradecida. Beijos

  111. Fabiana diz:

    Olá, li a reportagem “Grávida e sem apoio do pai da criança?? Saiba como garantir alimentos durante a gestação”
    e tenho uma dúvida.
    Olá !!!
    No meu caso, sou casada a 7 anos no civil e temos um filho de 7 anos, mas estamos separados faz 11 meses, mas não oficilamente.
    Meu ex-marido engravidou a atual namorada. Como ficam os direitos dela, do meu filho e meu?

    Grata

    Fabiana

  112. Daniela diz:

    olá Fernanda,o meu caso e mt dificil,tenho uma bebe de 4 meses,minha gravidez inteira achei q o pai era meu namorado,mas a gente teve um tempo termindo,entao akabei ficando com outro.Mas quando minha filha nasceu eu olhei na rostinho dele era cara do rapaz q eu fiquei quando tava terminada…Acabo q eu nunca tive coragem d falar com ele q nao era filha dele mas ele vive falando comigo q vai fazer dna dela,tenho mt medo nao sei si ele pode tirar o nome dele dela,e ai fica a pergunda:ele pode tirar o nome dele dela caso ele descubra?e ele pode entra com processo contra mim?

  113. daiana diz:

    eu estou de 39 semnas de gravidez e apartir do moneto que fiquei gravida o pai da minha filha sumiu vejo ele uma vez por mes e olha la ele nunca ajudo em nada nunca deu nada ja namoro duas vezes durante esse tempo , sempre pedi ajuda dele e le nunca ajudo etc .. e agora engravido mais uma … cinceramente eu acho essas lei um absurdo … se acha que tem como registrar a criança no nome dele … pior ainda é saber qe se a gente nao registra a gente é errada , to sofrendo de mais com tudo isso … acho que um homem desse nao tem direitos nenhum … etc …

  114. Danieli diz:

    Bom dia.
    Gostaria de saber o seguinte, estou grávida de 3 meses, no começo meu namorado aceitou numa boa, estávamos conversando, porém desde dia 11/09 que ele sumiu, não me ligando mais nem mandando mensagem, ele trabalha em uma outra cidade, porém a empresa na qual ele trabalha é na mesma cidade que a minha, como proceder nesse caso, como saber se ele trabalha na mesma empre, pq liguei la mas eles não informam é claro.
    Outra situação, ele me deu um nome quando nos conhecemos, e depois de um tempo, descobri que ele tem um outro sobrenome também, isso pode? ele ja foi da Policia de São Paulo, agora trabalhar em uma empresa de vigilância.
    O que devo fazer, preciso muito de ajuda, pois quero encontrá-lo seja onde for. ele um dia me falou que se não registrasse não teria que pagar pensão, como proceder, ele vai ter que me ajudar, não fiz filho sozinha.
    Aguardo resposta urgente.

  115. Marcia diz:

    Minha filha teve um relacionamento que durou apenas 6 meses , nos quais 2 estavam morando juntos e desse relacionamento acabou engravidando, ganhou um bebê faz poucos dias e eu e meu marido que acolhemos ela novamente em casa desde o primeiro momento em que se descobriu grávida, porque o “namorado” não quis mais o relacionamento quando soube da gravidez . Ela pediu ajuda para fazer o enxoval e ele se negou, mandando ela procurar os direitos dela, foi o que ela fez desde o quinto mes de gravidez e até hoje nada foi decidido (essa nossa justiça é dose), ele acabou registrando e agora quer participar das consultas médicas, mas nem toca em dar alguma ajuda financeira.
    -Podemos proibir a visita dele até quando?
    -podemos proibir que ele acompanhe ela nas consultas?
    -quando que a justiça vai obrigar ele a pagar pensão 9o caso está na justiça ha mais de 5 meses)?
    -e depois que começar a pagar vamos ser obrigadas a deixar ele visitar a nenem?

    obrigada antecipadamente
    Marcia

  116. Mara diz:

    Tenho várias dúvidas no qual não sei nem por onde começar a entender e gostaria de ajuda. Namorei o pai do meu filho durante dois anos e terminamos por que durante a gestação tivemos brigas constantes e passava muita raiva e muito mal por conta dessas brigas. Decidi terminar com ele e deixar ele vir atrás do filho, pois desde de quando engravidei, ele nunca se propôs a ajudar durante a gestação com relação a minha alimentação e consultas financeiramente. No início para ele ir as consultas eu tinha que ir pra casa dele de ônibus para que ele me levasse e tb participasse. Ele me fez sofrer muito durante a gestação e cheguei até ter um sangramento do nada de tanto chorar e passar raiva quando estava com nove semanas e terminamos quando estava com 28 semanas de gestação. Segue as dúvidas:
    1- Sou obrigada a deixar a comunicar o pai quando eu estiver em trabalho de parto?
    2- Posso negar a visita do pai quando eu estiver na maternidade?
    3- Sou obrigada a avisar o dia que vou ao cartório registrar o bebê?
    4- Quanto tempo em média leva o processo para pedir pensão?
    5- Ele pode pedir a guarda total do nosso filho?
    6- Ele acha que o fato de ter uma vida financeira melhor do que a minha pode pedir a guarda total do bebê desde quando ele nascer. O fato do pai ter uma vida financeira melhor o concede o direito de ter a guarda da criança? Tenho uma gravação de uma de nossas conversas onde ele fala várias coisas pra mim e diz que nosso filho se virar vagabundo ou ladrão a culpa vai ser minha, isso ajudaria para o processo no sentido de guarda?
    7- Se ele me ameaçar de morte por que me recusei a falar com ele, isso pode influenciar em processo?
    8- Eu contava todos os meus problemas pessoais pra ele, e moro com meus pais. Ele sempre fui de usar as coisas que eu falava pra ele contra mim. Certa vez disse que meu pai por um tempo teve problemas com drogas. Isso pode ser usado na justiça como justificativa de que meu filho não pode ficar na minha casa?
    Peço que me ajudem pois estou desesperada e sem saber o que fazer. Não vou atrás dele mais. Se ele quiser ele que venha até mim saber do filho e se quiser participar financeiramente ele que compre e me dê. Sempre fiz tudo do jeito ele ele achava certo no início, comprava a maior parte dos medicamentos que eu precisei na gestação e quando falávamos em comprar as coisas do bebê ele comentava que não ia comprar coisas caras e que se comprasse tudo ficaria na casa dele por que ele achava inadmissível ficar longe do filho dele. O bebe nasce em dezembro e estou muito, mas muito triste com essa situação. Como é difícil conviver com uma pessoa que não respeita seu momento de gravidez e te trata mal, te expõe e te faz chorar.Se puder responda por email ou avise quando puder responder. Deus abençoe.Obrigada.

    • maesolo diz:

      OI Mara, vou buscar as respostas e te envio, ok? bjs Flavia.

    • Dani diz:

      Mara, estou passando pela mesma situação porem meu filho nasce no começo de novembro, e estou querendo agir do mesmo jeito nao comunicar o nascimento, mais a duvida é se isso pode se inverter contra mim e me prejudicar futuramente.

      O Pai e a Familia quer o DNA, e pediu para esperar o exame para podermos registrar a criança, nao tenho duvidas da paternidade e acho um desaforo meu filho sair sem registro, a mae dele chegou a falar para esperar o exame pois se eu registrar sem citar o nome do pai terá prejuizos para o mesmo após o exame para reconhecer o filho, eles tem dinheiro e a duvida parte deles nao de mim, coloco minha cara a tapa mediante a essa situação;

      Flavia voce pode me ajudar nessa situação, ate o momento o pai nao me ajudou com nada e ainda tem essa situação que citei acima, porem estou mto magoada e sem clima ainda para avisa-los do nascimento, mais quero fazer tudo certo pois ja recebi varias ameaças dizendo que vao brigar pela guarda da criança apos a confirmação.

      Obrigado.

  117. Danieli diz:

    Bom dia.
    Gostaria de saber o seguinte, estou grávida de 3 meses, no começo meu namorado aceitou numa boa, estávamos conversando, porém desde dia 11/09 que ele sumiu, não me ligando mais nem mandando mensagem, ele trabalha em uma outra cidade, porém a empresa na qual ele trabalha é na mesma cidade que a minha, como proceder nesse caso, como saber se ele trabalha na mesma empre, pq liguei la mas eles não informam é claro.
    Outra situação, ele me deu um nome quando nos conhecemos, e depois de um tempo, descobri que ele tem um outro sobrenome também, isso pode? ele ja foi da Policia de São Paulo, agora trabalhar em uma empresa de vigilância.
    O que devo fazer, preciso muito de ajuda, pois quero encontrá-lo seja onde for. ele um dia me falou que se não registrasse não teria que pagar pensão, como proceder, ele vai ter que me ajudar, não fiz filho sozinha.
    Aguardo resposta urgente.
    Obrigada.

  118. Suzana diz:

    oi, boa tarde gostaria de saber como faço, pois estou com 5 meses de gestação, preciso fazer exames e ultrasson e o pai da criança q mora em outro estado fala q vai mandar o dinheiro e nunca manda, estou assumindo tdo sozinha, ele tem direito sobre meu filho mesmo nao ajudando, e eu posso registrá-lo sozinha, pq pelo visto ele nao vai aparecer e nem ajudar, ja q nao liga e nem manda noticias e a familia dele qdo liguei disse q nunca ouviu falar d mim, q nao sabe da existencia da criança, como faço estou desesperada. Por favor me mande por e-mail, obrigada.

  119. Danieli diz:

    Oi Flavia ainda não obtive resposta sobre meu caso pode verificar por favor.

    Obrigada.
    Danieli .

    • maesolo diz:

      Oi Danieli, estou vendo… Eu trabalho e chego em casa tarde e tb cuido da minha filha. Ainda quero me dedicar só ao blog e responder às msg no mesmo dia. Tou vendo a resposta com uma advogada colaboradora e te falo. bjs

      • maesolo diz:

        Oi Danieli, a advogada que e colabora com o blog, a Roberta Ribeiro,

        Roberta: “Caso ela já queira partir para a justiça, deve procurar a defensoria da cidade (qual é a cidade mesmo?) e indicar endereço residencial e da empresa, relatando a situação (o sumiço dele). Pode ser solicitado que seja oficiado a operadora de celular para fornecer o endereço (se tiver ordem judicial eles são obrigados).Mas ela precisa decidir o que quer fazer, pois já pode pedir alimentos gravídicos. E já ver se algum vizinho, colega ou qq pessoa que de preferência não seja parente dela/amigo/amiga se proponha a testemunhar”

        • Danieli diz:

          Bom dia.
          Agradeço muito pela ajuda de vocês, vou ver certinho o que vou fazer, pois meu receio de não procurar ele, é dele vir depois e inventar um monte de coisas para tentar tirar a criança de mim.
          Eu moro em Curitiba, e ele ta morando em Ponta Grossa, esses dias liguei na empresa que ele me disse que tava trabalhando, mas não dão informação, será que com ordem judicial consigo saber da empresa o endereço que ele esta, e se realmente ele esta mesmo trabalhando nessa empresa?

          Aguardo resposta.
          Muito obrigada.
          Bom final de semana

  120. Mae de verdade diz:

    Olá Flávia,

    Assim como as diversas mães acima, eu passo por uma situação parecida, engravidei em meio a um tratamento, porém, estava me relacionando com alguém completamente diferente do que eu conhecia, diante da situação ele ficou desesperado, disse que eu ia acabar com nossas vidas e todas as outras besteiras que sua inteligente mente poderá imaginar, na época eu passei muito mal, quase perdi minha boneca, mas deus e minha pequena estrela me deram força, tive uma gravidez maravilhosa, sou completamente independente há oito anos, resido em um apto alugado apenas com meu filho…, pois minha família reside em outra cidade. A gravidez aconteceu sem qualquer participação e ônus para o dito cujo “pai”, a mãe dele participou, se fez de minha amiga e acompanhou como pôde, mas, quando o minha filha estava com cerca de 1 mês o irresponsável ficou curioso, pq a mãe ficou pertubando ele dizendo que ela tinha nascido, ele então me ligou querendo “conversar”, marquei num lugar público pra não correr nenhum risco, na conversa ele disse que queria participar da vida da pequena e coisa e tal, eu o questionei diversas vezes e insistindo pra saber se era aquilo mesmo q ele queria, ele disse que sim e eu falei que daria apenas 1 chance dele participar da vida da pequena, eu até abri as portas da minha casa para ele ver como é ser mãe, ver as dificuldades, o trabalho e o amor, mas ele usou disso pra se alojar na minha casa, se aproximar dos meus amigos, dizendo que ia voltar pra mim e outras tantas balelas, eu vetava ele na hora, nunca dei chance disso, mas ele joga sujo, é irresponsável e trapaceiro. Antes da minha fofinha completar 2 meses ela teve de ser internada para investigar uma infecção, grave na idade dela, ela foi acompanhada por mim durante 3 dias, no primeiro o irrsponsável me acompanhou só pra atrapalhar, disse que eu estava ali à toa, que minha filha estava bem, que eu estava errada, seguindo as recomendações médicas, retornei em 24h para seguir com a investigação, mas dessa vez sozinha, e o quadro foi sendo confirmado, no último dia a suposta “avó” me acompanhou, fazendo as mesma críticas e inclusive me atrapalhando, conclusão, minha pequena teve de ser internada na UTI para que pudessemos saber o real diagnóstico, assim o fiz, autorizei e o pplano de saúde o qual permitiu isso era meu vinculado à empresa que eu trabalhava. No 4º dia de investigação e 1º de internação de minha boneca, minha mãe estava revesando o acompanhamento comigo, o inergúmeno só foi ao hospital às 15h, ou seja, 12 hs depois de ter sido notíficado, e fez um escandalo que queria ver minha filha, eu fui avisada e bloqueei sua entrada, desci e falei pra ele buscar a justiça, pq se ele nos importunasse mais eu chamaria a polícia. Passaram se 3 meses eu fui intimada a comparecer na defensoria pública só pra ser questionada se eu permitiria que fizesse o exame de DNA, na ocasião disse que sim, porém hoje, mais 2 meses depois mudei de ideia, gostaria de saber se posso negar o pedido do exame e quais são meus direitos perante a isso e suas consequências, pois o bloqueio se dá ao fato de o inergúmeno ser um péssimo exemplo para minha filha, mora com a mãe, é assalariado, muda de emprego a todo instante e usa minha filha pra tirar foto e jogar em rede social, então, o que me diz?

  121. valsinha salles diz:

    oi gente to com um problema enorme,recentimente descobrir que meu marido registrou uma criança que ele não sabe nem se é o pai de acordo com ele, ele tava muito bebado e nega que nunca ficou com essa mulher, ela sumiu um tempo e quando apareceu dice a ele que a menina era filha dele e que ele fosse registrar a criança por que se não ela falaria a mim que tinha um filho dele,ele comedo que eu subesse por que estava gravida registrou a menina,a menina ta com 7anos e so agora ela quer pensão, eu nao sabendo de nada estorou agora essa bomba e to muito mau,pois ela destruiu meu casamento, ligar pro meu celular todo dia,to muito mau com tudo isso.o que devo fazer? e ele tambem pq ele jura que nunca ficou com ela.
    to desispera ajudam ai por favor obrigada

  122. Mãe em dúvida diz:

    Olá, boa tarde. Gostaria de saber se meu filho pode sair da maternidade registrado no nome da minha mãe, caso possa, quais os procedimentos a seguir?

  123. marcelo diz:

    Olá… A todos. Primeiramente parabens ao forum.
    Bom a 8 meses eu casado a 20 anos pois no namoro minha esposa havia perdido o filho resolvi casar e ate entao nao tivemos filhos com o passar dos anos o casamento foi saturando e me envolvi com uma garota por 3 anos no inicio tudo era flores. quando decidi acabar ela me chamou la como uma despedida, eu com 40 anos e ela com 32.
    apos esse dia ela me telefona na vespera de meu aniversario.ja com 12 semanas dizendo estar gravida eu chorei de felicidade meu primeiro bebe, sai correndo para ir la e ela so me jogou um ultrasom do mesmo hospital em que trbalhava de emfermeira, e disse nao ter mais nada para falar e foi embora do quarto do hotel me tratando com despreso, apos isso tudo nos seus 4 meses conversamos eu larguei de um emprego de 8 anos bem remunerado e descidi ir para la largar tudo casamento casa amigos e ir ficar perto de meu bebe, tudo certo olhei apartamento lindo a 400km de minha cidade, arrumei um emprego e comecaria minha vida ao lado dela, derrepente ela muda de atitude dizendo que eu estava precipitando e que teria que me conhecer, PO porque nao me conheceu quando abriu as pernas , praticamente me exulsou de perto dela , voltei com a viola no saco mais com o coracao a 400km sem emprego e fui acolido pela minha ex novamente que sempre me dera forca por saber que eu queria meu filho. Ligava para ela ela me tratava com despeito atendia HAMMMM. e a como vamos fazer , vc precisa de algo. e ela nao preciso de nada , nao precisa comprar isso , eu nao estou afim de falar agora, entrei em depressao pois queria minha filha e nao mais ela com suas atitudes e sempre dizendo que nao me queria , e que tinha odio de que eu fosse o pai do filho dela, disse ate que eu nao iria no nascimento pois eu roubaria a crianca Olha isso, que comeria capim mais nao me pediria nada, eu ligava chorando e me humilhando durante estes 8 meses vendendo tudo pois desempregado teria que pelo menos depositar algo para ela, faltando um mes do nascimento enchi a caminhonete com os melhores produtos para bebe, e fui la em tempo de perder meu novo emprego pois sai na sexta so para levar, quando cheguei vi a repusia de eu estar la , sua familia me adora, mostrei um dos itens ela disse o Kit berco lindo daria poeira , o Carrinho linea com bebe conforto burigotto custou uma fortuna ela diz ser grande, a banheira burigoto ela diz meu deus onde vol enfiar isso, o saco de presentes ela so abriu dois, nao olhava nem em minha cara, chingava todos eu,

    • marcelo diz:

      disse a ela calma maezinha, estarei la mais estarei ajudando nao se preoculpe, vamos sair tomar um sorvete distrair vc esta muito nervosa, ela disse nao estou cansada corpo doendo, respeitei mais fui para a venda tomar umas cervejas pois ja nao aguentava ser tao humilhado, quando voltei Ue cade a ……. a mae me disse foi para um churrasco . Foi a gota dagua peguei tudo que havia levado e coloquei na caminhonete. p da vida quando estou saindo da cidade me mandaram uma pedra em meu carro resolvi voltar e meu carro foi apredejado com um prejuizo de 2800 . Ai tomei odio e disse ue se F. vai ter este filho onde ela quiser. e mais nao quero mais saber disto .
      Entao tenho duvidas se este e mesmo meu filho, ela me mandou menssagen que estrara com processo de paternidade , eu nao quero mais voltar la, uma promessa que fiz a min mesmo, se for minha reconheco pago pensao que deve ser uma merreca mais nao poderei mais ser pai presente e nao darei mais nada tomei odio desta situacao podem ate falar meu bebe nao tem culpa mais sabem me fechei de coracao aquele cara que a chamava de Maezinha etc tomou odio repucia pelo fato, O que posso fazer , se ela so tem meu primeiro e o segundo nome de um site de relacionamento, nao tem meu endereco so meu telefone que nao quero nem mais atendelo a bloqueando o outro que mantinhamos contato deixei com minha atual esposa que ela odeia so para que ela nao liga Ex ela pode colocar Primeiro nome e nome do meio como suposto pai sem ter meu endereco . como me achara , no fundo torco para que aconteca pois e minha primeira bebe . O que devo fazer se eu nao quero voltar mais la ouvir a voz daquela , e muito menos olhar a cara dela, pois ela conseguil destruir uma coisa tao linda que e ser Pai ,, Me ajudem por favor um paizinho apavorado. e com medo de me machucar mais …

  124. Alessandra diz:

    Olá Flávia,se puider me ajude…

    Minha filha tem 6 meses e desde o sexto mês de gestação entrei com a ação de alimentos gravídicos…após o nascimento dela ja marquei o exame de dna 3 vezes e ele não compareceu…em agosto teve uma audiência de conciliação e ele afirmou na audiencia que não iria fazer o exame PORQUE NÃO QUERIA e algum tempo depois trocou todos os seus telefones …a pergunta é…se a justiça não conseguir localizá-lo para intimá-lo a fazer o dna o que acontece?Ele e toda a família dele IGNORAM a existencia da nossa filha há algo que possa ser feito nesse sentido mesmo que ela ainda não tenha o nome dele na certidão de nascimento?Aguardo sua resposta!Obrigada!

  125. Kika diz:

    Bom dia..
    Esotu gravida de 4 meses, cometi a insanidade de reatar um relacionamento do passado. Desses que nunca deveríamos ter tentado..mas as vezes não queremos ficar sozinha e etc. No inicio tive muito enjoo e no primeiro mês terminei o namoro. Agora não penso de forma alguma em falar quem é o pai do meu (a) filha..não gosto dele e tenho medo que ela fiquei se metendo em minha vida. Claro que irei contar quando ele (a) perguntar, mas agora nem penso nessa possibilidade. Tenho estado tão triste por ter engravidado sem planejamento..Mas Deus sabe o que faz..e estou nas mãos dele.

  126. PATRICIA diz:

    ESTOU COM UMA DUVIDA E PRECISO QUE ALGUEM ME AJUDE…
    MINHA FILHA NASCEU JA FAZ QUASE 2 MESES E O PAI DELA NÃO ESTA NEM AI PARA REGISTRAR E NEM PARA AJUDAR NAS DESPESAS DELA OQUE EU FAÇO?

    • maesolo diz:

      Oi Patricia, Vá na Defensoria Pública ou em um Escritório modelo de advocacia de uma universidade que oferece consultoria juridica gratuita à população. Vá com a certidão da sua filha e mande acionar o pai dela juridicamente. Peça para legalizar a guarda para vc, peça a pensão, para ele registrá-la, e legalize as visitas (se ele tb tiver interesse em vê-la, as visitas serão assistidas inicialmente). beijos, Flavia.

  127. Dani diz:

    Olá flávia tudo bem?

    Não sei se você pode me auxiliar no que estou perguntando.Eu estou grávida de 3 meses, e ainda estou na experiência no meu trabalho, só irei fazer 3 meses em novembro, o que devo fazer? será que eu contando eles podem me mandar embora?
    Beijosss

    • maesolo diz:

      Oi Dani, podem sim, pois vc já está gravida e ainda está na experiência, é anterior.. tem que falar com eles e ver se eles aceitam arcar com a gravidez, direitos, etc..

    • maesolo diz:

      Dani, pedi ajuda ´para uma amiga advogada, a Beta Ribeiro, e ela me disse que
      “Na verdade, ela deve comunicar a gravidez (ela engravidou quando já estava na empresa?) e ver qual a posição da empresa. A questão não tem um entendimento único nos tribunais superiores.

      O STF tem julgado de forma reiterada no sentido de que a gestante tem direito à garantia de emprego, independentemente da modalidade de contratação, sob o fundamento de que a única condição imposta pela Constituição (art. 10, II, “b”, do ADCT da CRFB/88) para o exercício do direito seria a confirmação da gravidez.

      Aliás, sob o mesmo fundamento o STF, e mais recentemente o TST, passaram a admitir a garantia de emprego à gestante que engravida no curso do aviso prévio, inclusive durante a projeção do aviso prévio indenizado.

      Mas, este ainda não é o entendimento predominante no âmbito do TST. A uma porque não foi cancelado o item III da Súmula 244, segundo o qual “não há direito da empregada gestante à estabilidade provisória na hipótese de admissão mediante contrato de experiência, visto que a extinção da relação de emprego, em face do término do prazo, não constitui dispensa arbitrária ou sem justa causa”. A duas porque as outras turmas continuam julgando conforme o entendimento até então sedimentado no âmbito da corte trabalhista.

      Resumindo: sim, eles podem demitir a moça, mas ela pode tentar buscar a reintegração na justiça se quiser tentar.”

      Bjo

  128. Dani diz:

    Ok muito obrigada Flavia.

    Hoje irei contar para minha chefe, e seja que Deus quiser.

    Um grande abraço.

    Dani.

  129. Dani diz:

    Bom dia Flavia tudo bem?

    Estou muito feliz, e quero compartilhar com você, ontem resolvi conversar e contar para minha chefe sobre a gravidez, e com a graça de Deus, foi ótima conversa, e não vão me mandar embora, como me acham boa funacionária, mesmo estando na experiência vão ficar comigo, estou radiante, muito feliz, foi muito bom eu ter contado, estou aliviada.

    Agradeço muito sua ajuda.
    Grande beijo.
    Dani.

  130. maesolo diz:

    OI Gente, estou vendo as respostas. A advogada e mãe solo “amiga” do blog, Roberta Ribeiro, vai me ajudar com as respostas jurídicas, ok?
    bjs

  131. Evellin diz:

    Bom no meu caso me envolvi com uma pessoa que é casado && ele não quer registar minha filha pois diz que quando registra isso consta no cpf && pelo pai dele ser empresário ele tem medo que o pai descubra && tire as mordomias dele . ?? se ele registra isso vai consta no cpf dele ?

  132. Thamires diz:

    Bom, descobri minha gravidez com 6 meses de gestação, havia namorado ele durante um tempo e depois separamos, quando minha filha nasceu conversei com ele, e ele não acreditou ser dele, nem interesse em saber, decidir então, registrar ela sem o nome dele. Hoje ela tem 1 ano e 7 meses e até hoje ele não me procurou novamente mostrando nenhum interesse.
    Ouvi dizer que só pode matricular a criança em escolas com o registro do Pai, isso é verdade?
    E viagens para o exterior? posso fazer? mesmo o nome dele não constando na certidão?

    • maesolo diz:

      Oi Thamires, verdade, os juízes têm cobrado das escolas a lista de filhos sem o nome do pai para regularizar a situação e notificar o MP. Está sendo uma caça a filhos “sem pai”. Em relação às viagens ao exterior, é verdade, tem que abrir processo judicial tendo o nome ou não para resolver a questão. Bjs, Flavia.

  133. Daniele diz:

    Se a criança tem um avó participativo, a mãe pode colocar o nome dele, não? E o padrasto?

  134. maria diz:

    bem estou gravida de 4 meses e o pai do meu filho é holandez ,,, quando disse a ele que estava gravida ele disse que não vai assumir ,, até disse pra eu tirar o bebe ….eu apenas fiquei com ele uma vez e engravidei dele ,,,e os unicos dados que tenho dele é o nome completo dele e o numero do passsaport dele . tem como eu entrar na justiça quando meu filho nascer atraves desses dados ????? quanto tempo pode durar esse processo de paternidade sendo que ele é estrangeiro ? por favor me tire essas duvida bjs

  135. Jessica diz:

    Oi me responde uma coisa, eu não quero dar o nome do pai pro bebê porque ele não me ajuda em nada, é um garoto idiota e enche a boca pra falar que é filho dele, ameaçou até tirar a guarda.
    Como faço pra não colocar o nome dele? Posso alegar que ele não me ajudou em nada ou isso não seria motivos?

    • maesolo diz:

      Oi Jéssica, isso não é motivo para deixar que seu filho tenha direito a ter o nome dele na certidão. Para tirar a guarda de um filho é algo muito grave e, para isso, só em casos extremos quando a mãe usa drogas, não cumpre as tarefas e obrigações com os filhos, etc. Vou tentar escrever mais sobre isso no blog, acompanhe, plis, bjs

  136. debynha diz:

    gente”!!ñ sei o que fazer.
    o pai da minha filha sumiu e disse q ñ era dele pq era esteril e então conheci uma pessoa q pediu p registrá-la, mas ñ sei se opto por entrar com o processo de paternidade ou aceitar o registro d outro.
    O q fazer???

  137. maeepai diz:

    ola eu queria saber, bem minha amiga ficou com uma pessoa algumas vezes e ela ficou gravida,so que antes dela ir embora para um outro lugar ela ja saiu gravida……. e ela nao quer dizer quem é o pai mas ela nao esta bem de saude entrou em depressao e talls…, ela nao sabe o que fazer ela ja tentou ligar pra ele mas ele nao atende o cell mais e a ignora falou que o filho nao era dele pra uma amiga dela e que nao tinha nehum filho ,ela quer provar que esse filho nao é dele e acabar com essa tormenta mas ela so sabe o primeiro nome dele o que ela deve fazer em questao a isso!!!!!!!!!! mas o nene é a cara dele a diferença é minima ele é moreno e a mae é branca e o nene é branco

  138. fabi diz:

    Oi, gostaria de tirar uma dúvida, aos 16 anos descobri que não sou filha do marido da minha mãe. Acabei descobrindo por questão do preconceito que sofria e as diferenças na criação entre eu e minhas irmãs filha do casamento da minha mãe. Minha mãe tentou de tudo para esconder quem era meu pai, aos 22 anos tentei procurar meu pai biológico mas fiquei com medo porque segundo minha mãe ele não sabia que eu existia e foi de um encontro por acaso. Anos e anos se passaram e ela sustentando isso, mesmo com os meus tios contando outra história. Depois que meu tio me contou o que realmente aconteceu encostei ela na parede, a um mes ela resolveu contar a verdade. Sucedeu que ela teve um relacionamento com meu pai biológico e ele era casado, ela engravidou e contou para ele que estava grávida , ele queria me assumir , mas segundo ela , ela não quiz, ela mudou-se de Recife para São Paulo, nasci em São Paulo, e ela não permitiu que eu o conhece-se ou que ele muito menos. Quando eu tinha 1 ano de idade ela se casou, ela e seu marido foram a um cartório e ele me registrou como filha . Dai então ela passou a esconder tudo, mas como era pequena , eu achava que a família do marido dela não gostava de mim, eu era uma estranha para eles , dai fui percebendo que tinha algo estranho, até em uma briga de irmãs , elas jogarem na minha cara que não filha do pai delas . Foi horrivel, hoje eu estou com 33 anos, pedi ajuda a um tio, ele me falou sobre meu pai , confirmou tudo. Agora estou a procura do meu pai, gostaria muito de ser reconhecida por ele , como devo proceder se sou registrada por outro homem. Grata.

  139. glaucia diz:

    ola tenho um filho de 10 anos ele foi registrado assim q nasceu pelo o avô ñ tinha conhecimento da lei o avô do menino quis registra eu concentie o pai biologico também ele faleceu e deixou a pensão para o menino ,gostaria de saber se eu posso mexer nesse dinheiro em prou do menino eu sou a responsável natural{maê}por gentileza me esclareça.

  140. Shirlei diz:

    Nossa,achei que só meu filho não tinha o registro do pai…PODE SIM registrar sem o pai,e o MP nunca me procurou.Meu filho hoje tem 12 anos e esta muito bem obrigada.O pior já passou e estou feliz,pq o pai dele seria um grande estorvo nas nossas vidas.Eu fui registrada com o nome do meu pai e ele e nada deu no mesmo,então não é um nome que faz um carater.Boa sorte as guerreiras.

  141. marcos leandro de freitas barbosa diz:

    ola . estou perdido em meio a tudo isso . a mae homosexual terminou um relacionamento e nos envolvemos logo em seguida . ela morou comigo tres meses e engravidou logo no segundo mes . mas fomos descobrir perto do terceiro mes. assim q pegamos o resultado ela resolveu voltar com sua ex companheira . nao moram juntas pq os irmaos nao deixaram mas mantem um relacionamento . eu se quer posso chegar perto ou ajudar na gestaçao com o meu filho . ela nao permite nen q eu saiba dos exames pre natais q ela faz . esta desempregada e mora de favor na casa de uma irma q nao é legitima. e a irma vendo a incapacidade dela comprou as dores e nao permite minha ajuda . estou um pouco depressivo pois é meu primeiro filho e a mim foi tirado qualquer direito ou dever . chego a pensar em caso pensado por parte dela mas nao posso provar . estou realmente desesperado . nunca fiz mal a ela muito pelo contrario a tratei como uma princesa . peço a Deus q se alguem puder me orientar entre en contato comigo markosleandro@hotmail.com. ja nao consigo se quer trabalhar . obrigado

  142. Luciana Magalhaes diz:

    Olá. Estou grávida de sete meses e não encontro ninguém com uma situação igual a minha. O pai da minha filha e eu terminamos o nosso relacionamento a um mês porque ele me acusa de tê-lo traído, porém sempre fui fiel. Ele tem um ciúme doentio e desconfia até da própria sombra. Porém, mesmo diante desse ciúme doentio, nós estamos nos encontrando e nos falando todos os dias. Eu o amo e sinto que ele me ama também, porém precisa de ajuda psicológica. Nossas brigas são frequentes. Não sei como será quando nossa filha nascer. Ele não me ajuda em nada, por que está desempregado e muda de opinião a todo momento. As vezes faz planos com a nossa filha, as vezes diz que não é filha dele e que só vai registra-la se eu quiser fazer dna. Acho que ele tem algum transtorno psíquico. Enfim, caso após o nascimento da nossa filha, ele não queira registra-la, eu posso pedir o exame para provar que ele é o pai, mas não querer que ele a registre?

  143. Raquel diz:

    Mas até que o pai seja chamado no cartório e assuma a responsabilidade a criança fica registrada em nome dele, ou é preciso ainda esperar seu consentimento para ter a certidão de nascimento com todos os campos completos, no caso de ter que citar o nome do pai que não compareceu espontaneamente para o registro?

  144. Flaviana diz:

    Bom dia !
    Tenho uma dúvida!
    Tenho 27 anos , no meu registro de nascimento não consta o nome do meu Pai!
    Hoje nós nos falamos e de certa forma nos damos bem um com o outro! Quando eu tinha 15 anos começamos a nos relacionar!
    Em 2010 me casei e na certidão de casamento também não consta o nome do meu Pai!
    Caso ele me registre como é o procedimento devido ao fato de já ser casada!
    Minha certidão de nascimento muda e como eu faço para mudar a de casamento também?
    É um processo burocrático ?

    • maesolo diz:

      OI Flaviana, a advogada que colabora para o blog, Beta Ribeiro, respondeu:
      “O nome dessa modalidade é ‘reconhecimento espontâneo’, e é bem simples, basta o comparecimento da filha e do pai, ambos terão que ir ao cartório de registro onde a certidão de nascimento foi lavrada (já saem com o documento em mãos) ou qq outro (demora uns dias para o doc chegar).

      Depois leva a certidão nova ao cartório onde está lavrada a certidão de casamento e pede averbação.

      Segue o que condensei de informações:

      Reconhecimento espontâneo – As novas regras facilitaram o procedimento para pais que não tiveram seus nomes incluídos na certidão dos filhos, no ato do registro, mas agora desejam fazê-lo espontaneamente. Nesses casos, o pai também poderá comparecer ao cartório de registro civil mais próximo de sua residência e preencher o termo de reconhecimento. Na sequência, a mãe ou o filho maior de 18 anos serão ouvidos e, confirmado o vínculo, o caso será remetido ao cartório onde a pessoa foi registrada ao nascer, para que seja incluído o nome do pai na certidão.

      Se o reconhecimento espontâneo de paternidade for feito com a presença do pai e da mãe ou do filho maior de 18 anos no mesmo cartório onde a criança foi registrada ao nascer, a inclusão do nome é feito na mesma hora e a família já poderá sair do cartório com o documento em mãos.

      Se o filho já é casado, será necessário averbar o nome de seu pai no registro de casamento, o que deverá ser feito no cartório onde foi registrado o casamento.

      Se o filho já tem filhos, será necessário averbar o nome do avô no registro de nascimento dos netos, o que deverá ser feito no cartório onde está registrado o nascimento dos netos.”
      bjs, Flavia

  145. dani diz:

    engravidei de um homem que mora na alemanha, ele esta aqui faz um ano e meio a trabalho,e estamos em uma uniao estável sem papeis faz 1 ano e 3 meses.ele nao quer assumir, oque eu devo fazer?

  146. dani diz:

    esqueci de falar ele é de nacionalidade alemã.
    bjo e obrigada

  147. michelle diz:

    O pai do meu filho é estrangeiro e está viajando meu bebê nasceu como posso registrar em nome do pai também?

  148. Danieli diz:

    Bom dia.

    Gostaria de saber o seguinte, não estou casada com pai do meu filho que irá nascer em março 2013, porém quero solicitar a guarda dele, pois tenho receio que ele sequestre meu filho, como proceder? Outra situação, ele não tem moradia fixa, cada dia esta em um lugar, como solicitar pensão nesse caso??

    Aguardo resposta.

    Obrigada.
    Danieli

  149. andreia diz:

    Bom dia.
    Vou registrar minha filha somente no meu nome, gostaria de saber como funciona essa questão da justiça me chamar para indicar o nome do pai, se isso ocorrer e eu disser que não sei quem ele é, pois foi um encontro casual e não tenho mais contato com ele nem sei como achá-lo, nem ao menos sei seu nome completo. Terei problemas se fizer isto?

  150. joao diz:

    meu caso, foi uma briga danada pra poder registrar meu filho,ela nao queria colocarmeu sobre nome no meu filho, quase perdi meu emprego porque tinha que entregar o registro de nascimento,eu estava em experiençia , ela armou um barraco no hospital, eu pago pensao sem ir na justiça, sou o pai ,acho um absurdo mulheres terem que ir na justiça pra poder exigir pensao,que é um direito do filho,hoje meu filho tem 4 meses, ela quase nao deixa eu ver ele , se eu pudesse ficava com meu filho toda hora.
    agora vou pro forum pr a regularizar a minha pensao , porque com ela nao tem converssa, só assim vou ter o direito de ver omeu filho, sem que ela proiba. mulheres corram atras mesmo.
    amo meu filho sou capaz de tudo por ele. se alguem quiser me add no msn leapeics@hotamil.com

  151. priscila diz:

    ola,,me ajudem,, tenho um filho de 12 anos que nao foi registrado pelo pai,mas apesar de morarmos em estados diferentes,eles se falamo por telef,internet,as veses passam anivers juntos,eles tem um certo contato. o infeliz reconhece que é pai,mas nao quer registrar prq é casado a mais de 20anos,e se reconhecer juridicamente meu filho a familia dele pode vim a descobrir,o que posso fazer sem prejudica lo? posso ir num cartorio c nome dele,com fotos dos dois,e c testemunhas e registrar eu mesma? inclusive a mae dele,e irma sabem do caso e me apoiam,mas nao tomam as redias,,se uma delas comparecem ao cartorio comigo a gente registra? obrigada

    • maesolo diz:

      Oi Priscila, eu acho que não. De qualquer maneira, estou vendo com a advogada que me ajuda no blog. eu, como mãe, aconselharia a vc para não deixar o seu filho à sombra e ele que responda pelos atoss dele diante da mulher. Comentei isso no post: http://www.gravidasolteira.com.br/2013/01/gravida-solteira-responde/
      “O modo como ele conduzirá esta relação poderá refletir na forma como seu filho irá se projetar nos relacionamentos. E isso poderá ser extremamente prejudicial. Porque nós não queremos que nossos filhos sejam sombra de ninguém. Nossos filhas nasceram para brilhar. Eu, na sua posição, faria com que todos os dias o sol reinasse na vida do meu filho e dava um xeque-mate neste Mr. Pai. Um beijo, Flavia”

  152. Jéssica Maiara Portes diz:

    Queria saber se tenho direito de receber pensão desde do primeiro mês de gravidez se o pai não ajudou com nada, e fiz dna e deu que é dele?

    • maesolo diz:

      Oi Jéssica, não. Vc/o bb só teria este direito se vc tivesse entrado com o pedido de alimentos gravídicos desde o inicio da gravidez, ai sim, vc poderia pedir a pensão retroativa dos meses de gestação após sair o exame de DNA. Se vc não deu entrada no processo durante a gestação, a Jutiça entende que vc não precisava da ajuda e sim desde que deu entrada no pedido de pensão. :(
      bjs
      Flavia

  153. julielly diz:

    oi, estou gravida de 20 semanas e o pai nao qer assumir, meu marido quer registralo mais agente so esta junto apenas 2 meses , nao sei se vou aceitar.. mais meu filho nao ter o registro do pai pode prejudicalo futuramente? em ele querer um emprego ou um documento, mais sem o registro do pai pode prejudicalo em algo??

  154. oi, minha nera tem dezesseis anos, conhece o pai dela é não aceita de forma alguma colocar o nome dele na certidão de nascimento, ela foi notificada na escola que estuda para comparecer dia 23/04/2013 às 14;30, para o Reconhecimento de Paternidade, realizada pelo Ministério Público, elas está para ficar louca poisnão aceita de forma alguma o nome do pai em sua Certidão, o que devemos fazer? Falamos com ela sobre esta relação pai e filha mas ela não aceita, estou desesperada, ela pode continuar apenas com o nome de sua mãe na certidão, ela deseja incluir o nome de meu companheiro como pai, pois ele sempre a criou desde a idade de um ano. Por favor me uma resposta urente.
    Divina

    • maesolo diz:

      OI Diva, é preferível que ela deixe o nome do pai em branco do que colocar o nome de outra pessoa como pai, até porque o MP vai fazer esta pessoa (seu companheiro) fazer um teste de DNA e sua filha e ele podem ter que responder um processo criminal por causa disso. Não aconselho. Bjs, Flavia.

    • maesolo diz:

      Não há como incluir o nome de seu companheiro, a não ser que ele ajuize uma ação de adoção unilateral, onde o pai biológico será notificado para se manifestar.
      Entendo que ela não poderá recusar o registro do pai nesse momento, mas, após o registro realizado seu companheiro pode buscar adotá-la (conforme informei acima).
      Não é uma ação simples, o juiz precisará de muitos elementos de convencimento da ausência total de vínculo e interesse por parte do pai biológico (pois a justiça busca sempre a preservação dos vínculos familiares no primeiro momento), mas é sempre válido tentar.
      Boa sorte.

  155. Cláudia Santos diz:

    Estou grávida de 9 semanas. E só descobri que o pai da criança era casado quando fui contar a noticia para ele, porém ele não está querendo assumir a criança porque me disse que isso pode acabar com a vida dele. Eu até me conformei em registrar essa criança sozinha e cuidar sozinha, deixando sempre claro toda a historia para o meu bebe. Mas hoje ele me ligou pedindo para que eu não fosse a justiça correr atras dos meus direitos porque ele não quer que a familia dele saiba, mas que ele vai me ajudar financeiramente no que eu precisar desde que ele não tenha que assumir isso em papel. Não sei o que fazer, porque tenho medo de ir a justiça ou dar o nome dele para que a justiça se encarregue disso e que ele ache que quero prejudicar a vida dele ai acabe fazendo algum mal a mim ou ao meu bebe. Meu filho tem todo o direito de saber quem é o pai, mas queria neste momento registrar ele sozinha, é possivel. ???

    • maesolo diz:

      Oi Cláudia, ele não pode te fazer nenhum mal por ter de responder pela responsabilidade DELE. O filho é dos dois e ele terá de arcar com as consequências tb. Além de saber quem é o pai, seu filho tem o direito de um nome no registro e uma pensão regularizada. Vc já pode entrar co pedido de alimentos gravídicos. Em relação ao registro, é só dar o nome do pai no cartório no momento do registro. Ele será citado pelo Ministério Público.boa sorte, bjs

    • maesolo diz:

      Nada impede que a mãe omita/não queira informar o nome do pai na hora do registro do filho.
      Assim como nada impede que o pai reconheça o filho mesmo após ele ser registrado somente em nome da mãe (esse reconhecimento pode ser espontâneo ou através de uma ação de reconhecimento de paternidade).
      Mas pense bem se valerá a pena criar seu bebê assim, até mesmo do ponto de vista financeiro, não existem garantias que ele irá mesmo te ajudar no sustento do filho de vocês no caso de não registrá-lo e realizar um acordo judicial com você.

  156. Michael diz:

    Oi fiquei amasiado com uma mulher e ela engravidou.. eu sempre quis ter um filho e ela ja nao queria. Sempre que houve discusao ela falou coisas muito grave para a crianca.. mesmo estando na barriga , ate chegou a bater na barriga muitas vezes. Nao estou almentando fatos apenas dizendo a verdade! Ela tem 22 anos e eu 21 eu trabalho e ela nunca trabalhou, ela foi embora e falou que nao iria colocar meu sobrenome! Sera que apos o nascimento eu tenho o direito de ficar com a guarda da crianca? me ajudem por Favor

    • maesolo diz:

      Michael:
      Você deve ajuizar uma ação reconhecimento de paternidade e nessa ação pode requerer a guarda do bebê (mas isso será analisado pelo juiz após comprovado que você é o pai).
      Procure descobrir onde sua ex está e vá sem demora na defensoria ou procure um advogado, você pode buscar medidas legais para garantir que ela não desapareça antes do seu filho(a) nascer (e assim vcs realizarem o exame de dna, comprovando que você é o pai- o que te possibilitará registrar o bebê).

  157. Mariana diz:

    Eu tive um filho no exterior, nao fui casada no papel com o pai da crianca mas ele a registrou e vivemos 2 anos em Uniao Livre. Fiz uma separacao onde tenho a guarda da crianca, e uma autorizacao de emissao de passaporte e para viagens no mesmo documento que custou caro. Vim ao Brasil dar um tempo ja que o pai do meu filho so incomodava, os passaportes venceram. Acontece que, mesmo com todos os documentos em dia, com autorizacao de viagem reconhecida no cartorio no exterior e havendo contratado uma boa advogada, os documentos nao foram aceitos nem para renovar o passaporte estrangeiro nem brasileiro e muito menos a PF aceitou a autorizacao no aeroporto para eu voltar ao pais onde moro onde tambem mora o pai da minha filha e onde ela nasceu! Esse pais eh um atraso, eu detesto o Brasil com suas leis protecionistas aos homens, estamos em 2013 e nao em 5 AC. O pai da crianca nao envia a pensao e eu pedindo que ele refaca as autorizacoes esta sendo um rolo, ele nao quer, eh um fdp. Entao meu conselho a todas a mulheres trabalhadoras, viajantes, cheias de iniciativa, educadas! NAO registrem seu filho com o nome do pai da crianca so porque a familia pode ver mal ou porque pensa q a crianca vai te cobrar no futuro, a nao ser q vc este muito apaiuxonada e casada, e conheca bem esta pessoa, senao, sera dor de cabeca e gastos ate os 18 anos do seu filho!

    • Adriana diz:

      Mariana,
      Sou casada na Irlanda, mas meu casamento não é reconhecido no Brasil, e estou gravida e o pai não quer reconhecer o bb e nem pagar pensão!!!
      Vc não acha que para cobrar pensão e reconhecimento deve-se a mãe lutar para uma ação em cima do pai da criança!

  158. Adriana diz:

    Gostaria de uma ajuda de uma advogada para o meu caso, casei me na Irlanda e meu casamento não é válido no brasil, gostaria de registrar minha bb com o nome do pai, porém o mesmo não quer reconhecer a paternidade nem pagto de pensão!
    Como proceder nesse caso?
    Grata,
    Adriana

  159. Ully diz:

    Olá, descobri que estou grávida à um mês mais ou menos… Estou de 17 semanas ja… Perdi o contato com o pai e nao consigo achá-lo. Como devo proceder? E também não sei o Nome completo dele… Não temos amigos incomum!

    • maesolo diz:

      Olá!
      Nossa, situação complicada a sua mesmo.
      Não tem nenhum telefone, endereço, perfil em rede social? Algum lugar onde ele frequente e você possa encontrá-lo? Algum local onde ele tenha mencionado que trabalhou?
      É preciso fornecer dados mínimos para que seja possível localizar o pai afim de promover uma ação de investigação de paternidade.

      Boa sorte!

      Roberta

  160. jhonatta diz:

    bom dia minha ex namorada esta gravida e agente terminou o namoro ainda ela gravida quero registra o filho no meu nome só que ela não quer o que eu faço? acho q tenho todo o direito de o filho ser meu também afinal ela não fez só!

  161. Denise diz:

    Estou grávida de quase 7 meses e o pai do meu bebê foi para seu país de origem (Paraguay) 10 dias antes de nosso casamento no civil. Fizemos o pacto antenupcial e tenho comigo o documento expedido pelo consulado paraguaio comprovando a residência dele no Brasil e sua nacionalidade com todas informações dele. Não tenho o endereço dele no Paraguai. O q devo fazer?

  162. sandra katia diz:

    engravidei com 19 anos e por falta de experiencia registrei sozinha,mas depois de alguns anos o pai assinou um termo de reconhecimento de paternidade com o juiz que disse q mesmo que o pai nao fosse ao cartorio registra-lo, eu podia fazer com esse termo ,,,,ele nao foi, entao eu fui mas o cartorio nao aceito,alegando que ele tinha q reconhecer firma neste cartorio,…enfim hj ele esta com 14 anos e o -pai faleceu ha um mes,ainda tem como eu fazer esse registro no nome dele? talvez com um irmao dele?

  163. Neia diz:

    Tive um relacionamento passageiro de (cerca de 2 meses) e acabei engravidando. Neste momento, estou de 20 semanas.

    Contei para o pai da bebê, que não se recusou em reconhecer a paternidade, mas ainda assim, desapareceu e não atende mais minhas ligações.

    Consegui levantar diversos dados sobre ele como nome completo, endereço, CPF, nome de mãe, etc., além de um perfil em uma rede social. Mas pretendo utilizar estas informações quando for registrar minha bebezinha, indicando ele como o pai.

    Gostaria que comentassem, quanto tempo em média leva desde o registro de nascimento no cartório com indicação do nome, investigação de paternidade e por fim, ele ser obrigado a por o nome dele no registro da minha filhota.

    Parabéns pelo Blog!!

  164. crislainy diz:

    estou cheia de duvidas alguem me ajuda urgente? estou gravida de 8 meses e ate o 5 mes da gestaçao eu estava casada com o pai da criança,e ele veio me agredir fisicamente com chutes e tapas na cara me separei,ele saiu de casa desde entao so me ofende e me calunia e me difama para a cidade inteira,nao me ajuda com nada,queria saber se com minha certidao de casamento posso registra a criança com o nome dele como pai ja que nao estamos separados legalmente ainda,mais sem o sobrenome dele por atritos familiares? tambem quero saber se tenho obrigaçao de deixar ele a acomapnhar a maternidade ja q nao me ajudou em nada,e tenho uma medida protetiva q ele nao pode se aproximar de mim 500 metros,tambem quero saber se posso proibir ele de ver a criança ja q ele disse q nao seria filha dele ate q um juiz diga q tenho de deixa-lo ver a criança? Tambem quero saber se posso faer ele me rembolsar todas as despesas que tive durante a gestaçao q minha familia me ajudou pois tenho todos comprovantes de pagamento de consultas e exames feitos? Estou muito nervosa pois ele esta me ligando e me ameaçando tendo em vista ele ja ter me agredido gravida me ajude por favor pois estou a beira da locura. Pois faço uso de antidepressivos e calmantes em toda a gravidez,e passo por uma gravidez de risco aguardo resposta por aqui ou pelo meu email crislainyfranco@hotmail.com e desde ja agradeço obrigada.

  165. sheron diz:

    quando me chamaram em juizo eu nao fui , o que isso pode me ocasionar?
    o pai nao queria saber , nao tem paradeiro certo , entao eu nunca sei onde ele se encontra, è isso, alguem pode me dizer se eu nao ter ido , se pode me resultar algo negativo?

  166. Anna diz:

    Oi!
    Eu engravidei de um ex namorado meu, quando falei para ele que estava grávida, ele me chingou, me disse coisas horriveis, e disse que era pra mim registrar a criança sozinha, por que ele não iria assumir, muito menos dar o nome dele, ele sabe que é dele, mais se nega a isso de todas as formas, e fala pra todo mundo que não é dele, mesmo sabendo que é. Minha gestação chega ao fim esse mês, e eu não sei o que fazer, pois várias pessoas me dizem que eu não posso registrar a criança sozinha, mais acontece que eu não quero ter que obrigalo diante da justiça que ele assuma ela por que assim eu estaria dando direitos sobre ela à ele, e eu não quero de forma alguma por que depois que ele nos fez, ele não seria homem para assumir e ser um bom pai pra ela, o que eu faço ? Eu sei que se ela não tiver o nome dele, um dia isso vai vir a tona e ela vai querer saber quem é. Eu me virei sozinha ate agora apenas com a ajuda da minha familia que me apoia e tambem nao quer que ele assuma nem registre. Diante da situação será que eu posso registrar minha filha sozinha, sem ter que levar aquele covarde para a justiça ? Aguardo respostas !

    • maesolo diz:

      Bom dia.
      Aqui quem escreve é a Beta Ribeiro (advogada).

      Como eu já respondi em alguns outros posts, não existe obrigatoriedade da mãe informar o nome do pai no momento do registro do filho (a lei dá a possibilidade de informar nos casos em que ele não está presente, mas não obriga).
      Mas nada impede que ele posteriormente reconheça a paternidade, mesmo que por via judicial (ele pode ajuizar uma ação de reconhecimento de paternidade).

  167. Jéssica diz:

    Olá boa tarde, bem meu caso é que eu estou gravida de 4 meses, e desde o começo da minha gestação sofro com o pai do bebê,ele me espacou me bateu desdo primeiro mês,eu dei queixa dele fiz o b.o agora é só esperar o processo,ele não teve dó de me bate mesmo sabendo eu estando gravida dele,me agrediu fisicamente e verbalmente,
    ta uma briga enorme minha vida,a familia dele toda estão contra min,eu to sozinha trabalho pra poder compra as coisainhas do bebe, é só eu e minha familia pq ele não ta me ajudando e nem vai me ajudar, a minha duvida é eu não quero registrar o nome dele na criança,pois eu to sofrendo sozinha,e ele não ta me dando assistencia nada,e ainda me agrediu demais,gostaria de saber eu posso registrar o meu filho só no meu nome???
    como faço? me ajude!

    • maesolo diz:

      Bom dia.
      Aqui quem fala é a Beta Ribeiro (advogada)

      Puxa, que situação difícil a sua. Como eu já respondi em alguns outros posts, não existe obrigatoriedade da mãe informar o nome do pai no momento do registro do filho (a lei dá a possibilidade de informar nos casos em que ele não está presente, mas não obriga).

  168. rebeca de almeida diz:

    oi, meu nome é Rebeca tenho 15 anos , estou grávida de 5 meses, o pai da criança tem 17 ele paga 10% do sálario que é da criança, mais quando o meu filho nascer eu não quero registrar no nome dele mesmo que ele n sege mais obrigado a pagar e a gora o que eu fasso não quero registrar no nome dele ..? :/

    • rebeca de almeida diz:

      e quais serão os meu direitos e o dele?

    • maesolo diz:

      Bom dia.
      Aqui quem fala é a Beta Ribeiro (advogada).

      Deixa ver se eu entendi…você está grávida, o pai da criança já paga um valor que certamente corresponde aos alimentos gravídicos, é isso?
      E você não quer que ele registre o filho, mas o filho é dele.
      Olha, não tem como você “retirá-lo” do registro civil de seu filho. Você pode até registrá-lo somente em seu nome, a lei não obriga a mãe a fornecer o nome do pai, mas ele pode buscar o reconhecimento da paternidade por via judicial (sempre lembrando que vocês dois são menores de idade, então precisam ser representados pelos pai ou mãe).

  169. tatiana diz:

    eu graça a deus eu sou registrada no nome do meu pai e da minha mae graça eu tenho do da aquelas pessoas a quelas crinça que nao tem o nome do pai na certidao ne. eu tenho um primo que ele esta registrado no nome do ex marido da minha tia mais ele mora com o proprio pai olha qe confusao nao e. safado e o pai que n quis registra falou que nao era filho dele e hojem dia ele quer botar o sobre nome dele no nome do filho dele agora vc ver que inrolaçao eles fizeram

  170. Anne Caroline diz:

    Olá!! Parabéns pelo blog muito legal da sua parte ajudar tantas mulheres nessa situação tão delicada…gostaria de saber o que acontece se o pai quiser registrar meu filho que está registrado só em meu nome..e eu me recusar a comparecer a audiência ea fazer o exame de dna…no momento ele não quer mas quando ele desmamar disse que vai registrar para poder levar meu filho para casa dele…Como fazer mesmo que se ele registrar para ter visitas somente assistidas pois não conheço ele direito eé muito novo e irresponsável para cuidar de uma criança nem que seja finais de semana…aguardo resposta obrigada um abraço!

    • maesolo diz:

      Bom dia.
      Aqui quem está falando é a Beta Ribeiro (advogada).
      Primeiramente preciso saber se o suposto pai ajuizou alguma ação afim de reconhecer a paternidade do bebê.
      Já adianto que é possível pedir visitação assistida e isso pode ser por um prazo indeterminado, bastando seu advogado alegar o que você já citou.

      Pode mandar tua dúvida e mais detalhes por mail: robertampribeiro@hotmail.com

      Abraço

      Roberta

      • Anne Caroline diz:

        Obrigado pela resposta..fico mais tranquila pois não desejo tirar do meu filho o direito de ser registrado por um pai..mas minha preocupação com ele fala muito mais alto…ele ainda não pediu mais disse que vai entrar com aação quando eu parar de amamentar..ele mora em outra cidade e iria enlouquecer de não saber o que acontece com meu filho…obrigada Roberta.

  171. Malu diz:

    OLá td bem…to grávida de 37 semanas mas o pai do meu filho falou a gestação inteira que esse filho não é dele e a familia tbm,só que nem eu e nem ele temos duvidas pois estava com ele a 7 anos,Se eu registrar meu filho só no meu nome dá algum problema caso ele não vá registrar a criança comigo?agradeço se puder me orientar
    desde de jah agradeço

    • maesolo diz:

      Bom dia!

      Aqui quem fala é a Roberta (advogada).
      Então, você pode registrar somente em seu nome, não há obrigatoriedade da mãe ir registrar acompanhada do pai. O pai pode, inclusive, reconhecer a paternidade voluntariamente após o registro somente em nome da mãe.
      Apenas não entendi uma coisa, nesse caso específico, o pai pretende ou não registrar?

      Abraço

      Roberta

      • Malu diz:

        EM alguns dias ele fala que vai registrar o bebe em outros liga me chinga um monte,diz que acabei com a vida dele ,pois mesmo sem a criança ter nascido fui procurar meus direitos e pedi ajuda para alimentação e remédios,então não tenho certeza se ele vai nem na maternidade pra ver o bebe pois nunca entendo ele.Então se ele não for registrar eu posso registrar meu filho sozinha que não dá nenhum problema pra mim!!
        obrigada

  172. aline diz:

    ola tenho 16 anos to gravida pai do meu filho disse que nao vai registrar nen pagar pensão ? eu posso ir da defensoria tratar sobre a pensão sozinha ou acompanhada so com responsavel ? qual meus direito ? oque devo fazer ?

    • maesolo diz:

      Bom dia.
      Aqui quem responde é a Beta Ribeiro (advogada).

      Posso te adiantar que vc pode sim ajuizar a ação de alimentos gravídicos, mas terá que ser representada pelo seu pai ou sua mãe já que és menor de idade. Explicando de uma forma mais simples, seus pais deverão ir com você na defensoria.
      Procure rapidamente a defensoria pública e ajuize a ação, pois em alguns casos demora um pouco até o pai receber a citação/intimação.

      Boa sorte, qq outra dúvida é só perguntar.

      Roberta

  173. eliane diz:

    eu tenho um filho com 8 anos ,quando ele nasceu o pai se recusou a registra-lo ,entao no cartorio quando fui registra-lo disseram que eu teria que assinar um papel abrindo mao da paternidade ou dar nome e endereço para mandar para o forum ,mas me explicaram que se eu assinasse esse papel jamais poderia ,pedir que assumisse ,entao dei o nome ,foi para o forum ,antes do dia da audiencia ele sumiu ,estou morando junto ha 5 anos e vou casar no civil e na igreja e gostaria que ele tivesse o nome de um pai no registro ,meu marido esta de acordo em assumi-lo .gostaria de saber se posso mudar o registro para meu marido ser colocado como pai dele ,mesmo o nome do pai estar no forum posso fazer isso?

    • maesolo diz:

      Oi, aqui quem responde é a Roberta Ribeiro, advogada.
      Na verdade, o pai pode reconhecer o filho espontaneamente a qualquer tempo.
      Mas no seu caso, já existe um processo de reconhecimento, o pai é que não foi localizado.
      Seu marido não pode registrar seu filho, isso é ilegal. O que é possível fazer é conversar com seu advogado para ajuizar uma ação de adoção unilateral para que seu marido adote legalmente seu filho, usando como argumento que ambos já possuem vínculos afetivos e que o pai biológico nunca demonstrou interesse no filho.
      É um procedimento um pouco complicado mas irreversível (após concluída a doção será expedido novo registro de nascimento constando o nome de seu atual companheiro/adotante como pai e a criança terá todos os direitos legais de filho, sem distinção).Porém a justiça deverá tentar localizar o pai biológico para que este se manifeste na ação.
      Novamente, sugiro procurar rapidamente um advogado para dar andamento na questão.

      Boa sorte.

  174. Amanda diz:

    Boa noite! Minha irmã de 19 anos engravidou e não sabe quem é o pai, foi fruto de uma relação irresponsável com um quase desconhecido, após uma noitada em uma boate, ela mal se lembra do primeiro nome. Com essa nova lei, estamos em dúvida quanto ao registro da criança. Se ela registrar somente em seu nome, o caso vai para o MP, na audiência, ela dizendo a verdade, que não sabe quem é o pai e onde ele está, ela pode ser processada?Pode acontecer alguma coisa com ela ou com o bebê?

    • maesolo diz:

      Boa tarde, aqui quem responde é a Roberta Ribeiro.

      Sua irmã não é obrigada a informar o nome do pai da criança. A lei dá essa possibilidade mas não obriga. Ela pode simplesmente informar que não pretende indicar o nome do pai no momento do registro da criança.

  175. Solange diz:

    uma pergunta: e quando o pai da bebe quer registrar, entretanto o avo materno não quer que ele registre a criança? A mãe da bebe tem 16 anos…. e o rapaz quer participar da criação …
    eu falei pra ele (o avo) que se ela quiser que o rapaz veja a bebe ele não vai poder impedir…

    • maesolo diz:

      Não há como o avô materno impedir do pai registrar o filho, ainda que a mãe da criança seja menor de idade.
      Sugiro que o pai ajuize uma ação de reconhecimento de paternidade, para garantir seus direitos paternos.
      Boa sorte!

  176. Caren diz:

    Olá…eu estou em uma situação bastante complicada…bem,eu fui abusada sexualmente e desse problema que foi terrivelmente prejudicial em minha vida eu tive um grande presente eu estava gravida,eu namorava a bastante tempo e contei pro meu namorado,nesse tempo ainda so desconfiava de uma possivel gravidez ele me propos vir de viajem(não moravamos na msm cidade) para que nos tivessemos relaçoes e assim ele registrariao bb e nunca saberiamos se ele realmentera o pai e sendo assim ele assumiria apaternidade…só que quando ele chegou aqui eu não consegui levar o combinado adiante eu me senti suja e ainda estava muito traumatizada,então depois ele me convenceu de que ainda sim registraria o bb,eu amava ele e aceitei pensava em me casar com ele…eu falei pros meus pais que o pai era ele ele tbm aos seus,so que quando ele contou ficou sabendo por sua mãe que era esteril por causa de um cancer na infancia…so que quando minha filha nasceu não estavamos mais juntos e consequentemente o combinado tbm ja nao era mais valido…mais como eu sou de menor o MP chamou meus pais para audiencia e eles disseram que o pai era ele…o MP entrou com um pedido de investigação de paternidade e eu nao compareci apenas meus pais,ele e sua genitora pq sendo ele tbm menor de idade…como nao compareci a audiencia foi arquivada,so que na copia de audiencia consta como se eu alegasse a paternidade ao MP,mais no caso foi um equivoco de meus pai…então queria saber se o MP pode chamar para nova audiencia? e tbm a muito pouco tempo ele veio me procurar alegando que ele nao tem absoluta certeza se realmente nao tivemos relaçoes ¬¬ e que iria contratar um advogado para levar a audiencia adiante,isso pode acontecer,ele pode pedir uma nova investigação?

  177. Raquel diz:

    Olá, estou grávida de oito meses e o pai do meu filho me abandonou juntamente com a criança, queria registrar meu filho somente em meu nome, mas tenho medo de mais tarde ele querer voltar atrás… o que posso fazer nesse caso??? se ele abandonou meu filho agora, nao merece assombrar a vida do meu filho depois… espero uma resposta.
    bjos, bom dia.

    • maesolo diz:

      Oi, aqui quem responde é a Roberta Ribeiro, advogada.

      Você pode registrar seu filho somente em seu nome, não há obrigatoriedade da mãe fornecer o nome do pai na hora do registro, mas nada impde que o pai reconheça o filho espontaneamente tempos depois ou mesmo venha a ajuizar ação de reconhecimento de paternidade com pedido de realização de dna.
      Na verdade, eu orientaria a ajuizar a ação de alimentos gravídicos desde já, seu filho tem direito à filiação e a receber um valor de alimentos compatível com os rendimentos paternos.

  178. Marcia diz:

    Olá,
    Li vários post, e minha pergunta é … e se o Pai, foi realmente ludibriado? transou com camisinha furada pela mãe, que engravidou propositalmente para segura-lo, e receber bens e pensão? Porque hoje em dia existem duas novas profissões, ex-mulher e mãe profissional.. (um filho de cada pai pode render uma boa mesada) Por causa dessas duas novas profissões, os pais que não querem assumir, são tratados como vítimas..e podem bem ser..
    Já imaginou se todos que doaram esperma, forem obrigados a pagar pensão também? Vocês acham que se prestarem ao papel de receptáculo, são dignas de serem chamadas de mães?
    Antes de engravidar, perguntaram a eles se queriam ser pai? Ou tomaram a decisão sozinhas? E se tomaram a decisão sozinhas, porque agora querem dividir a responsabilidade? Eu como mulher, mãe…com tanta informação hoje em dia, e contraceptivos, só fica grávida quem quer…cartas na mesa…a mulher decide!!

    • maesolo diz:

      Bom dia Marcia, aqui quem responde é a Roberta Ribeiro, advogada.

      Em primeiro lugar, preciso te informar que a doação de esperma é feita em caráter anônimo (em bancos de esperma) e consequentemente, não há como descobrir a identidade do doador nem requerer pensão – sua postura está equivocada, desculpe a sinceridade.

      Em segundo lugar, acho essa teoria da camisinha furada uma coisa um tanto quanto fantasiosa, já vi em uma novela mas acho complexo acontecer na realidade. Mas por amor ao debate, vamos analisar as possibilidades:
      1. Como a mulher faria para ‘furar’ a camisinha? Agulhas, talvez? E como o homem não perceberia?
      2. Segundo informado em diversos sites sobre métodos contraceptivos, quando um preservativo (camisinha) está furado é quase certo que irá estourar (e isso o homem consegue perceber).
      3. Até acredito que podem existir casos isolados em que tudo tenha sido planejado pela mulher (já vi muito acontecer dentro de casamentos, onde o marido não queria ter mais filhos e a esposa pensava diferente. Nesse caso, tu também chamaria a mulher de “receptáculo”).
      4. Acho muito, mas muito difícil que batalhar pelo reconhecimento de paternidade do filho e após muito suor e sofrimento receber uma pensão que na maioria dos casos é insuficiente para as necessidades de uma criança seja o sonho/projeto de vida de qualquer uma das meninas e mulheres que chegam aqui atrás de ajuda.

      E sobre ser “digna” de ser chamada de mãe; cabem algumas considerações: não tenho eu, você ou qualquer outra pessoa o papel de julgar o amor materno e, especialmente, não existe uma “escala” ou “tabela” para determinar se uma mulher é mais mãe que a outra a partir da maneira como seu filho foi concebido.

      E, para encerrar, posso deixar minha opinião pessoal: o papel de mãe (e da família) é criar indivíduos com amor, segurança e apoio emocional. Contribuir para deixar no mundo pessoas o mais livre possível de preconceitos, afim de proporcionar a evolução da nossa sociedade através do respeito ao próximo.

      Roberta

  179. Kelle Melo diz:

    Bom diaa!
    Quando fui registrar o meu filho, o pai não quis registrar… então registrei só no meu nome e assinei uma declaração dizendo que eu não tinha interesse de registrar meu filho no nome do pai, pois não tinha nenhuma justificativa. Mas agora o pai quer assumir a paternidade. É possível incluir o nome dele no registro após ter assinado essa declaração?
    Desde já agradeço.

    • maesolo diz:

      Sim, é possível ele fazer um reconhecimento espontâneo.

      *Reconhecimento Voluntário de Paternidade

      Se após o registro da criança o pai decidir reconhecer a paternidade, o procedimento é simples e gratuito para os pais sem condições financeiras. O reconhecimento de paternidade deve ser formalizado em:

      1) Manifestação perante o Juiz de Direito

      2) instrumento particular de reconhecimento de paternidade
      O reconhecimento pode ser feito também por instrumento particular. A Procuradoria de Assistência Judiciária atenderá os pais sem condições financeiras para arcar com o custo da escritura.

      3) Escritura pública ou testamento lavrado por Tabelião de Notas
      Para lavrar uma escritura pública o pai e a mãe deverão ir até o Cartório do Tabelião de Notas levando cédula de identidade (RG), CPF (se tiverem) e certidão de nascimento do filho, nos casos de menores de 16 anos.

      Os filhos maiores de 16 anos devem comparecer para a lavratura da escritura.

      E, se o filho for maior de 18 anos, é dispensada a presença da mãe. Neste caso é necessária a apresentação de certidões negativas de processos cíveis e criminais da Justiça Estadual e da Justiça Federal, de protestos e atestado de antecedentes criminais.

      Depois de formalizado o reconhecimento, o pai (se possível junto com a mãe) levará o traslado da escritura pública ou instrumento particular e a certidão de nascimento do filho até o Cartório de Registro Civil onde a criança foi registrada.

      Se não puder ir, poderá preencher o requerimento de averbação (formulário nº 4), que deverá ser encaminhado ao Cartório de Registro Civil onde a criança foi registrada, juntamente com o traslado da escritura pública ou o instrumento particular.

      Uma vez recebido, o requerimento é analisado pelo Oficial de Registro para encaminhamento ao Fórum. Com o parecer favorável do Promotor de Justiça e a autorização do Juiz Corregedor Permanente, é feita a averbação de reconhecimento de paternidade, expedindo-se nova certidão.

      (Fonte: site “Pai Legal” – http://www.projetopailegal.org.br/)

      Roberta Ribeiro

    • maesolo diz:

      Sim, é possível ele fazer um reconhecimento espontâneo.

      *Reconhecimento Voluntário de Paternidade

      Se após o registro da criança o pai decidir reconhecer a paternidade, o procedimento é simples e gratuito para os pais sem condições financeiras. O reconhecimento de paternidade deve ser formalizado em:

      1) Manifestação perante o Juiz de Direito

      2) instrumento particular de reconhecimento de paternidade
      O reconhecimento pode ser feito também por instrumento particular. A Procuradoria de Assistência Judiciária atenderá os pais sem condições financeiras para arcar com o custo da escritura.

      3) Escritura pública ou testamento lavrado por Tabelião de Notas
      Para lavrar uma escritura pública o pai e a mãe deverão ir até o Cartório do Tabelião de Notas levando cédula de identidade (RG), CPF (se tiverem) e certidão de nascimento do filho, nos casos de menores de 16 anos.

      Os filhos maiores de 16 anos devem comparecer para a lavratura da escritura.

      E, se o filho for maior de 18 anos, é dispensada a presença da mãe. Neste caso é necessária a apresentação de certidões negativas de processos cíveis e criminais da Justiça Estadual e da Justiça Federal, de protestos e atestado de antecedentes criminais.

      Depois de formalizado o reconhecimento, o pai (se possível junto com a mãe) levará o traslado da escritura pública ou instrumento particular e a certidão de nascimento do filho até o Cartório de Registro Civil onde a criança foi registrada.

      Se não puder ir, poderá preencher o requerimento de averbação (formulário nº 4), que deverá ser encaminhado ao Cartório de Registro Civil onde a criança foi registrada, juntamente com o traslado da escritura pública ou o instrumento particular.

      Uma vez recebido, o requerimento é analisado pelo Oficial de Registro para encaminhamento ao Fórum. Com o parecer favorável do Promotor de Justiça e a autorização do Juiz Corregedor Permanente, é feita a averbação de reconhecimento de paternidade, expedindo-se nova certidão.

      (Fonte: site “Pai Legal” – http://www.projetopailegal.org.br/)

      Roberta Ribeiro

  180. RENATA BM diz:

    BOM DIA!!!
    MINHA DÚVIDA É… VIVO NO EXTERIOR ESTOU GRAVIDA DE 20 SEMANAS MEU EX COMPANHEIRO E PERUANO E NÃO QUER ASSUMIR O FILHO E AGORA ESTOU VOLTANDO PARA O BRASIL, COMO FAÇO PARA REQUERER A PENSÃO ALIMENTICIA E TAMBEM PARA FAZER O REGISTRO COM O NOME DELE SE ELE NAO ESTARÁ PRESENTE PARA REGISTRAR? E PARA VIAJAR NECESSITO DE ALGUM DOCUMENTO ASSINADO POR ELE PARA QUE EU POSSA PASSAR NA IMIGRAÇÃO GRAVIDA?

    • maesolo diz:

      Bom dia.
      Aqui quem fala é a Roberta Ribeiro, advogada.

      Não é necessário autorização enquanto você estiver grávida (a criança ainda não nasceu, não possui nem registro).
      Quanto ao registro, o pai pode enviar uma procuração específica para você realizar aqui no Brasil (mas isso no caso dele querer assumir o filho espontaneamente).
      A minha orientação é para que você procure o consulado do Peru em sua cidade (ou o mais próximo possível) e tire essas dúvidas, pois algumas questões variam um pouco dependendo do país em questão.

      Podes me enviar mais detalhes por mail: robertampribeiro@hotmail.com

  181. Lisa Marry diz:

    Eu estou numa situação não muito boa, pois o pai da minha filha que eu estou esperando, com 26 semanas, já tem um filho.. Quando engravidei, agente acabou, e ele passou a viver com outra mulher.. Tenho 17 anos, estou desesperada, graças a Deus meus pais estão me ajudando bastante. E tem o porém que, ele não me deixa em paz, já disse que não quero nada com ele, pois o que ele me fez não se faz não. Ele diz que vai dar tudo a menina, que me ama, que não deixa a outra porque não quer ficar longe do filho que é a maior infantilidade, e etc.. Mas eu não estou conseguindo administrar uma relação boa com ele, tenho raiva só de imaginar, sempre que eu cobro algo ele diz que vai dar e não vejo nada.. E pro outro filho, não falta nada. Não quero nenhum vinculo dele com a minha filha, mas sei que ele não é facil, e é capaz de me por na justiça pra implicar. Poço estar sendo cabeça dura, mas é meu pensamento, eu e minha filha sem ele estaremos melhor. Mas fico pensando no caso, da minha filha não ter um pai, e futuramente ela venha a ser uma criança problemática por conta disso. Alguém pode me dar um conselho, de como administrar ou dar um basta nisso? :/

  182. Marina Holden diz:

    Tenho uma filha de 4 anos. Desde que estava grávida era muito agredida pelo meu ex-marido. Sempre fiz B.O. contra ele, mas nunca levei o caso adiante, até que chegou ao ponto dele ameaçar a vida da minha filha, foi quando me separei dele e ele acabou saindo do país. Minha filha (com 2 anos na época) presenciou algumas agressões e até hoje tem medo quando vê alguém parecido com ele na rua, as vezes chora quando lembra e faz tratamento com psicólogo.
    Ele voltou ao Brasil há 1 ano, mas só viu a filha 2 vezes.
    Também me ligou algumas vezes bêbado fazendo ameaças e nunca deu nada à filha.
    Está comprovado que ele não faz bem a ela e ela não quer vê-lo, Mas ainda tenho medo que ele vá à justiça e tenha direito de vê-la ou passar finais de semana com ela.
    Não precisamos do dinheiro dele, quero apenas a segurança e o bem-estar dela.
    Ela é muito amada, muito inteligente e feliz.
    Devo mesmo me preocupar? Algum conselho?

  183. Ronaldo diz:

    Olá, eu me separei cerca de 1 anos atrás. Antes de minha filha nascer eu ajudava nas despesas da gravides, só que um dia a mãe começou a recusar todas as ajudas que eu mandava. Então, resolvi entrar na justiça pedindo reconhecimento de paternidade, pedi o exame de DNA para ter certeza que a filha é minha. Se eu sou o pai, tenho o direito de ter minha filha do meu lado, não abandonei ela, só resolvi procurar meus direitos. Resolvi fazer tudo por dentro da justiça, porque com a mãe não tem conversa amigável, ela acha que só ela tem o direito e só ela pode decidir as coisas. É o que algumas mães pensam assim, querem usar os filhos como forma de vingança. Pena que têm vários casos assim, e não para de aparecer a cada dia novos casos. Se as pessoas começassem a pensar pela razão antes de agir pelo emoção o mundo poderia ser um lugar melhor. Um desabafo de um pai, que é proibido de ver a filha. Mais já busquei meus direitos.

  184. CRISTIANE M R diz:

    BOA NOITE! SOU CRISTIANE MORO EM SÃO LOURENÇO DON SUL RS GOSTARIA DE UMA ORIENTAÇÃO ! O MEU MARIDO TEM 32 ANOS , E ATE HOJE NÃO SABE QUEM , E O PAI , POIS SUA MÃE SEMPRE EVITOU FALAR SOBRE O ASSUNTO E ELE TEM SO O NOME DA MÃE NA CERDIDÃO , SÓ QUE ESTA SEMANA ELA DECIDIU FALAR O NOME DO SUPOSTO PAI ! SÓ QUE ELA DISSE QUE A MUITOS ANOS ELA PERDEU O CONTATO COM ELE ! NA VERDADE PELO MUITO POUCO QUE SEI FOI UM FLETI ! ASSIM QUE SOUBE DA GRAVIDES ELE CAI FORA DEIXANDO A GRAVIDA E SOZINHA! ISTO ACONTECEU NA CIDADE DE PELOTAS RS NO ANO DE 1980 A 1981. O NOME DO SUPOSTO PAI E JORGE LUZ XAVIER BRAGA, NA ÉPOCA ELE ERA SÓCIO DUM CLUBE PARA PESSOAS NEGRAS CHAMADO FICA AHI EM PELOTAS RS HOJE ESTE CLUBE E UM CENTRO CULTURAL. ISTO SEMPRE O PER TUBOU E COM O NASCIMENTO DA NOSSA FILHA PARECE E AFLOROU MAIS ESTA NESSE CIDADE DE SABER SUAS ORIGENS . MAIS EU NÃO SEI NEM POR ONDE COMEÇAR AJUDÁ-LO SE AUGUEM PODER ME EM DICAR UM CAMINHO ! EU AGRADEÇO O MEU EMAIL E crisramires79.sls@gmail.com

  185. Anna Moura diz:

    Olá, gostaria de ajuda!
    Sou de Jundiaí e estou gestante, entrei com o processo de pensão gravídica pois o “pai” sumiu. Estou escolhendo o nome do meu filho e tenho algumas crenças como numerologia. Não gostaria de colocar o sobrenome do “pai” no bebê ficando somente o Nome+Meu último sobrenome, até porque é um sobrenome do pai é de nome próprio. Sei que qdo a criança nascer deverei ir ao cartório registrar com meu nome e citar o nome do pai, não tenho problema algum que conste o nome do pai na certidão só não queria o sobrenome dele no nome do meu filho. É possível isso? Tem alguma lei que me obrigue a aceitar?

  186. Any diz:

    estou grávida de três meses ,o pai é supostamente meu “tio”que chances tem de meu filho nascer normal sem nenhuma complicação de saúde?

  187. Heva de Paula diz:

    Fala-se muito do direito do pai, entretanto quando um pai, ao se separar diz com todas as letras que não vai dar assistência ao filho e simplesmente desaparece, resolvendo aparecer quando o filho jé é maior de idade? Como fica isso? A criança cresce sabendo que o pai sumiu, nunca se preocupou nem em saber como ela estava, que direito ele tem? O filho pode processá-lo por danos psicológicos, sentimento de abandono e culpa? Porque é muito fácil dizer que é pai, quando se o filho adulto, bem encaminhado, etc…

  188. Sara Aline diz:

    Olá, bom dia. Eu sou a Sara, tenho 21 anos e no dia 13 de Setembro, completo 6 meses de gestação. A questão é que o pai diz que meu filho é um verme e não vai assumir, até quis me dar abortivos para eu não ter essa criança. Mas eu rejeitei e desde então fiquei sozinha sem saber o que fazer. Mas eu entrei em um novo relacionamento e meu “marido” quer assumir essa criança como seu próprio filho e registrar em seu nome. isso é legal? eu posso registrar essa criança com o nome dele?

  189. bruna tatiane diz:

    trai meu atual namorado com meu ex e não sei quem é o pai o pior terminei com o atual antes de saber que estava gravida ele foi embora para MS quando dei a noticia da gravidez ele disse que assumiria somente se eu fosse pro MS é claro iria fazer la um exame de DNA iai eu não poderia ir meu ex sabia que eu estava namorado mais correu da possivel responsabilidade e o safado é sargento da pmmg e agora como devo recorrer a justiça ??

  190. galeegah diz:

    Parabéns a todas mãe solteira e guerreiras! por criarem seus filhos (as) sozinhas.
    Filho e o maior presente e tesouro que a mãe pode ter, o melhor presente.
    Eu sou mãe solteira, nunca precisei do cara que fez meu filho pra nada. sempre trabalhei lutei pelos meu ideais e luto ate hoje!
    Pois pai e quem cria não que faz!

    o Papel principal do pai e amor e carinho, e não no começo do mês uma conta com dinheiro da P.A!

    Dinheiro não compra felicidade, nem amor muito menos afeto.

    Beijosss e Parabéns para nós mães solteiras e guerreiras!

  191. jack diz:

    mas apesar dele saber da gravidez ele tem medo de perder sua mulher, e diz para tds q nao é dele e por esse fato q prefiro registrar sósinha eu posso

    • maesolo diz:

      OI Jack, pode sim, mas sempre acho que os filhos têm o direito de ter o nome do pai na certidão. Ele tem que arcar com as consequencias dos atos dele… bj

      • jack diz:

        mas ele tem medo da mulher dele saber e afastar os filhos dele… mas quando o conheci nem sabia da familia dele ele me dizia q era solteiro e nao tinha pra q mentir pra mim mas no final das contas por encrivel q pareca eu tinha amizade com a mulher dele sem saber q ele era marido dela .td aconteceu quando eu falava com ela sobre ele q no tempo namoravamos mas sem citar nome ou ate mesmo apelido e quando menos esperei ele chegou colocando o carro na garagem e ai ele disse há esse é meu marido ,e depois disso terminei td com ele …e logo depois descobri q estava gravida……….

  192. Douglas Melo diz:

    bom dia
    sou padastro, eu posso registra a criança

  193. Jeremias NERY diz:

    Olá tenho uma grande dúvida. Tive um relacionamento com minha ex-mulher durante o processo de divórcio, nesse meio tempo ela ficou gravida, soube que ela me traiu e ainda vivia comigo. Durante esse período de gravidez perguntei se eu era o pai e ela afirmou que sim e devido eu descobrir a traição tive minhas duvidas e perguntei novamente e ela disse que sim e depois disse não, sendo assim fiquei muito confuso. E perguntei para que me dissesse a verdade pois se fosse minha eu arcaria com as responsabilidades e registraria no meu nome. Mas ela se nega a dizer a verdade. e nessa situação fico pensando como devo agir, pois se a criança for minha filha e ela ta negando ela estará tirando um direito meu sobre minha filha e se ela disser sim e não for ela estara me enganando. Ela se nega a fazer o exame de DNA o que devo fazer juridicamente? Me ajudem por favor pois a criança ja nasceu e não sei como esta o registro dela…

  194. Tamara diz:

    Olá, estou com 9 meses ja, e daqui umas 2 semanas ela nasce, o pai resolveu dizer no 8 mes pq nos separamos que vindo de mim n sabia se era dele e q quer o dna, acho uma humilhação pois ele sabe q é dele, mas dps disso prefiro q ele não a registre e nem faça dna nenhum, se o fizer não precisa registrar da mesma forma, estou sozinha com ela e não preciso dele. Mas a duvida é o que acontece na hora do registro, eu vou registra-la somente no meu nome, o cartorio pode fazer algo e ir atraz do pai sem q eu queira? se eu alegar não saber de quem é o pai e ele chegar flnd q é dele mas quer dna, o q acontece?
    Por favor preciso de ajuda nessa questão!

  195. samara castro diz:

    Ola me chamo samara e gostaria de tirar algumas duvidas,tenho uma filha de 8 meses, e ainda não fiz o registro dela,pela fato do pai não estar aqui no Brasil,e por motivos financeiros ele ainda não pode vir para fazer o registro,então eu e o pai da minha filha conversamos e decidimos,deu fazer o registro sozinha,e quando ele si organizar,vem ao Brasi para colocar o nome da certidão da nossa filha,apesar dele estar longe,mas tem sindo um pai que tem arcado com todas as despensas da filha,gostaria de saber si,nao tem problema eu viajar com ela para o exterior sendo registrada so em meu nome.

  196. Polliana diz:

    Olá,

    Gostaria de saber sobre minha situação, tive um segundo filho dessa pessoa, e nos separamos antes do bebê nascer, e ele foi morar no Japão para trabalhar, quando fui fazer o registro do meu filho fui informada que precisava de uma procuração assinada pelo pai, dando-me poderes para reconhecer a paternidade, informei o pai da criança e ele vive dando desculpas, e até agora nada da procuração, sendo q ele manda presentes para os meninos, como devo agir? pois quero que meu filho tenho o sobrenome do pai. Afinal o pai tem que arcar com suas responsabilidades.

  197. Cristina Sousa diz:

    Olá, meu esposo tem um filho com uma ex-namorada, à época ele tentou registrar o filho mas ela não deixou, inventou mil desculpas e ele não conseguiu registrar a criança que hoje tem 7 anos. Agora ela vive ligando e o ameaçou dizendo que vai ferrar ele por que ele não registrou o filho. Podemos procurar um advogado para entrar com processo contra essa mulher? Grata pela ajuda.

  198. Bárbara diz:

    Engravidei numa festa que fui em uma cidade perto de onde moro, não sei nada do pai do meu bb,não sei nome completo e muito menos endereço de onde trabalha ou mora …. Ele me disse que morava em interior de São Paulo( nem sei se é verdade) e que estava passando uns dias nessa cidade que aconteceu a festa pra se divertir .. Sendo assim eu consigo registrar meu filho somente no meu nome ?? O que devo falar no cartório ?

    • Jaqueline diz:

      Oi Bárbara, minha situação é um pouco diferente da sua, eu conheço a pai dele, mais o pai não quis saber da criança. Em primeiro lugar acho que você deveria tentar achar o pai, e conversar, pedir para ele assumir as responsabilidades, afinal você não fez sozinha. Se caso não encontrar, ele não quiser assumir, ou você optar por querer criar sozinha, pode ir no cartório normal com seus documentos, ele vão perguntar do pai e você vai dizer que não quer colocar ( não sei se mais pra frente isso vai ter algum problema, mais eu fiz isso).
      Mais tenta ir atrás de pai, é um direito da criança.

      Espero que tenha ajudado um pouco.

  199. ana cristina diz:

    Minha mãe conheceu o meu pai e com 3 meses de relacionamento, engravidou. Assim que ficou sabendo contou pra ele, que imediatamente respondeu que so continuaria o relacionamento com ela se impedisse que eu nascesse, caso contrario nunca mais o veria. E assim aconteceu. Hoje tenho 40 anos, sou casada tenho uma família maravilhosa, graças a Deus. Eu nunca tive a oportunidade de conhece-lo, ele sabia onde minha mãe trabalhava e não nos procurou um dia sequer. Eles se conheceram no jardim da Igreja São José no centro de Belo Horizonte – Minas Gerais. Dizia que se chamava José Cavalcanti e que trabalhava como operador de maquina pesada. E que também tinha problema seríssimo de hipertensão. Era moreno pouco mais de 1metro e cinquenta, moreno, usava óculos de grau. Isso é tudo que sei sobre ele. Hoje tenho 40 anos, sou casada tenho uma família maravilhosa, graças a Deus. E foi o Senhor que preencheu a minha vida e supriu toda ausencia do meu pai em minha vida.

  200. helena diz:

    Olá,
    Posso colocar o nome completo do pai acrescido do final junior no meu bb, porém sem a filiação dele constar no registro? ( obs. nâo chegamos num acordo e não faço questão. no futuro se ele decidir registra). mas conseguirei registrar dessa forma?

  201. Cristiane diz:

    o pai do meu filho nao quis registra-lo,eu posso pedir a investigacao de paternidade e com o resultado sendo positivo obriga-lo a resgistrar?e tem como eu pedir pensao alimenticia se eu so sei o primeiro nome dele,mas sei o endereco?

    • maesolo diz:

      Oi Cristiane, sim, vá na defensoria publica e peça o dna e forneça tudo que vc tem, isso é rapido. bj

    • Sérgio diz:

      Bom dia. tudo bem. bem como sabe o endereço, vá até o Cartório de Registro de Imóveis (local onde registra escritura), e peça uma Certidão de Matricula do imóvel (se o imóvel estiver em nome dele), terá os dados pessoais RG, CPF, do futuro papai.

      Ainda, na sua cidade, estado, entre no google, digite o site do Tribunal de Justiça….. no Estado de São Paulo, é http://www.esaj.jus.br – digita o nome dele, e quem sabe, caso o mesmo tenha algum processo, vá até o Cartório e tire uma XEROX, uma FOTO do que interessar.

      abçs.
      Sérgio

  202. kiscylla diz:

    Eu queria saber tem como eu abrir um processo de paternidade não tendo o endereço do pai e nem ninguém da família dele. mas tendo quase todas as xeroz dos documentos do pai

    • maesolo diz:

      sim, kiscylla. Procura a defensoria publica e forneça os docs.

    • Sérgio diz:

      Bom dia. tudo bem. bem como sabe o endereço, vá até o Cartório de Registro de Imóveis (local onde registra escritura), e peça uma Certidão de Matricula do imóvel (se o imóvel estiver em nome dele), terá os dados pessoais RG, CPF, do futuro papai.

      Ainda, na sua cidade, estado, entre no google, digite o site do Tribunal de Justiça….. no Estado de São Paulo, é http://www.esaj.jus.br – digita o nome dele, e quem sabe, caso o mesmo tenha algum processo, vá até o Cartório e tire uma XEROX, uma FOTO do que interessar.

  203. Jaqueline diz:

    Bom dia, me chamo Jaqueline e tenho 25 anos, meu filho ira completar 3 anos agora em janeiro.
    Eu e o pai da criança, não tínhamos nenhum relacionamento serio, mais tínhamos uma relação boa. Além de “ficantes” éramos amigos. Quando engravidei, ele meio que se transformou e não quis em momento nenhum saber da criança, não acompanhou nada e nem o nascimento. (eu tentei varias vezes tentar pedir, conversar com ele a respeito, mais nunca ele quis saber ). No dia do registro liguei pra ele novamente para tentar conversar, mais ele desligou o telefone na minha cara. Então resolvi registrar sozinha e não tive mais nenhum contato.
    Hoje sei que ele e casado e tem uma filha. Não sei como agir com o meu filho a respeito disso, como que conto e que idade seria melhor, não quero mentir para meu filho, mais também não quero magoa-lo. Fico com o coração apertado toda vez que penso nesse assunto, é uma situação muito difícil. Não sei se fiz certo ou não em não continuar indo atrás do pai dele, mais pra uma mãe solteira é tão difícil, não queria chateações e nem que meu filho passasse por nenhum constrangimento a respeito do pai dele. Se alguém puder me ajudar eu agradeço, pois não sei o que faço o que falo para meu filho. Obrigada.

  204. Maria diz:

    Olá, tenho 25 anos, meu pai faleceu com 08 dias antes de eu nascer e minha avó e tios ficaram com tudo dele, com bens, seguro e pensão, eles não quiseram me registrar, coloquei na justiça e o exame de DNA deu positivo, não me registraram para eu não ter direito a nada do meu pai, nunca quiseram contato comigo e sempre alegaram não saber da minha existência, mais desde o inicio da relação do meu pai e da minha mãe eles sabiam. Gostaria de saber se reivindicando na justiça os bens e pensão do meu pai eu tenho direito a eles.?

  205. ive daniele diz:

    Oi tenho uma dilha de 6 anos e desde que nasceu eu me separei do pai ele regiatrou a menina mas naoa procura pois esta envolvido em drogas quando ele era menor eu deixava ele levar a criança mas ele nao tinha reponsabilidade nenhuma com ela levava ela para o buteco usava crack com a menina dentro de casa . A 3 anos casei novamente e minha filha chama meu companheiro de pai mas sabe que nao e o pai dela e ele que que perante a justiça ele seje responsavel por ela pois nos viajamos muito so que nao tem com viajar para fora do Brasil pois tem que ter a autorização do pai tem como na justiça colocar ele como responsavel por ela e nao dar o direito ao pai de ver a criança pois ele nao da pensao e nao e uma boa influencia para minha filha

  206. larissa diz:

    oi queria saber como faço para tirar o nome do pai do meu filho da certidao de nascimento ele nunca me ajudou e diz q o filho nao e dele!?e tbm estou cravida dele de novo mas mais uma vez me abandonou nao quero ter mas nem um contato com ele por favor alguem me de uma luz!!!! nao sei mais oq fazer nao quero q ele mais tarde tenha direitos sobre meu filho!!!

    • maesolo diz:

      Olá, a advogada que colabora no blog, Roberta Ribeiro” respondeu: “No ato do registro a mãe não é obrigada a indicar o nome do pai da criança, mas basta o pai ajuizar uma ação de reconhecimento de paternidade para obter a inclusão de seu nome no registro do filho, além de todos os direitos e deveres paternos. Pense que o direito à filiação não é seu, mas do seu filho e ele tem direito de ser registrado por ambos genitores.”

    • maesolo diz:

      Larissa, ter o nome do pai é um direito da criança e está estabelecido pelo Estatuto da Criança e Adolescente (ECA). Vc terá de de trabalhar isso de outra maneira. Isso não se resolve tirando o nome do pai, e sim estabelecendo limites saudáveis, procurando uma psicóloga, vendo que tipo de comportamento está desajustado nesta rede familiar e principalmente se cuidando para dar suporte aos filhos de forma saudável.
      bj
      Flavia

  207. queria fazer uma pergunta: tenho 19 anos e nunca recebi pensão, pois não conheço meu pai mais ele sabe da minha existencia, se eu correr atras dele e fazer com q ele me registre, eu terei direito aos 18 anos de pensão não paga?

  208. adri diz:

    Bom, eu e meu marido ficamos separados 3 anos, durante esse tempo ele engravidou uma menina de menor. Segundo ela relata ela engravidou na primeira vez. Em fim, eu e ele voltamos. A menina diz que vai colocar o pai do meu Marido na cadeia, pq meu marido não estava no momento para registarar, Consultamos uma advogada antes da criança nascer e ela disse que ele não era obrigado a registrar se ele tinha duvida sobre a paternidade. Ela registrou só no nome dela. Mas o que pode acontecer ?? me ajudem por favor.

    • maesolo diz:

      O que ela pode fazer é entrar na justiça para que ele registre e seu marido vai pedir DNA judicialmente ara provar que o filho é dele. se der positivo, ele terá de registrar e, a partir disso, começar a pagar pensão para a criança.
      Att.
      Flavia.

  209. Silva diz:

    Boa tarde,
    Minha dúvida é a seguinte, apareceu uma moça na idade de 28 anos, dizendo ser filha do meu pai.
    Ela conta: – minha mãe me disse que quando engravidou dele, ela foi embora, porque eles estavam brigados, ele nem sabia que ela estava gravida.
    Só depois de 10 anos desta gravidez que ele soube que a mulher (mãe), esteve grávida de uma suposta filha dele, mas como ela havia ido embora, para outro estado, ele também não procurou.
    Hoje, após 28 dessa história, ela apareceu, é realmente ela parece comigo (suposta irmã), ela pode pedir ao MP que meu pai registre ela?, terá que fazer exame de DNA?
    Meu pai terá que pagar tudo que não deu desses 28 anos a ela ?
    Qual a procedência, se caso fizerem o exame de DNA, e ela não queira que ele registre, ela so queria saber se ele era o pai.
    Pode?

    • maesolo diz:

      Oi silva, vou ver isso e te respondo ok? bj

    • maesolo diz:

      Olá Silva, sua dúvida foi respondida pela colaboradora do blog, Roberta Ribeiro: “Primeiramente: caso o suposto pai em questão deseje registrar a filha sem exame de dna, ele pode fazer isso – basta comparecer com ela no cartório para o reconhecimento (reconhecimento voluntário).Ela poderá sim ajuizar ação de investigação de paternidade, mediante realização de dna no caso do suposto pai não comparecer ao cartório após ser intimado (caso o exame seja positivo, será declarada a paternidade – reconhecimento por via judicial).Quanto aos alimentos, não existe pedido retroativo e sendo ela maior de idade (e provavelmente com plenas condições de se manter/sustentar, entendo não ser mais possível nenhum pedido nesse sentido. Os alimentos não retroagem, não há como cobrar os anos passados. O que poderia ocorrer (e já temos julgados assim) é alguma ação que verse sobre abandono material e afetivo, mas aí é outra fundamentação que não o mero reconhecimento da paternidade. Não entendi a sua última parte da pergunta, pois o exame de dna com resultado positivo já é a própria motivação da procedência da ação de investigação de paternidade e sendo declarada a paternidade, o registro civil da requerente será alterado.
      A sua dúvida seria apenas em razão de questões patrimoniais?”
      Att, Flavia e Roberta.

  210. tiago isquierdo dos santos diz:

    quanto tempo demora para ser chamada para fazer o exame, e quanto tempo demora para sair eu pedi o exame. é ela não quer registrar no meu nome. mais quero ,eu entrei na justiça investigação de paternidade não tive pai minha mãe crio 5 filhos sozinhas eu não sei o dia de amanhá í se acontece algo com a mãe dele ele vai ficar com quem mais a mães não persa nisso vou lutar até o fim pelo meu filho i as mulheres tem qui lutar até o fim pelos filhos sou homem…..qui vc não sabe o dia de amanhá..

  211. Jefferson diz:

    Dra, eu tenho uma filha com uma pessoa e ela simplesmente colocouo nome do pai dela na certidao da minha filha, sem minha autorizacao,simplesmente porque estava zangada comigo e eu nao pude conversar com ela pois ela estava em estado avancado de gravidez, e depois que minha filha nasceu ela me proibe de ver a crianca, o q devo fazer, penso que isso eh crime

  212. Carlos diz:

    Ola bom dia, bom eu tenho um caso diferente,eu Morei em uma pequena cidade do interior de Sao Paulo. Fique lá por 3 meses conheci um menos e ficamis . vim embora de lá e no fim do ano passado no site do TJsp vi ki tinha um possesso meu lá rodando desde 99 não tinha nem ideia do que seria, bom fuibatras e descobri ki era pedido de partenidade deu um trabalho danado pra eu achar a mulher mas achei. Ai falei com o menino suposto filho meu marque com ela ora eu ir buscar ele poxa todo feliz fiquei. Ai ele ficou 12 dias comigo tava tudo certo pra eu ir fazer o exame DNA porque num sei se eh mesmo mas fazendo tudo com cautela pra não magoar o menino. O menino era muito legal tenho um filho e duas filhas sou separado cada filho de uma mae mas num falta nada pra minhas crianças. Pois bem ele saiu daki conversamos comprei roupas cel essas coisas ele antes de ir perguntou se eu poderia depositar 250 por mês eu respondi ki tal vez sim num sabia se ao certo daria pois sou autônomo nim tenho renda fixa mas poderia dar sim depende do mês rs . tah bom se foi e fique de pegar ele no fim de ano (2013) no outro dia já me ligou tranformado .ki pelo ki ele viu eu poderia dar era 500 ki ele quer um cel igual da minha filha ki 14 reais de credito por semana era pouco me infernizou ligou na minha casa mandou meu filho dar naquele lugar nossa ai eu liguei lá e falei um monte ki eu não criei mês filho com palavrões ki eu nem sei se ele eh meu filho e ki era pra ele e a mae dela procurar os direitos deles eu tenho tenho ki dar pensão a ele mesmo sem saber se eh meu filho ki fazer?

    • maesolo diz:

      Oi Carlos, vc não tem que dar NADA a ele sem sair o exame de DNA. Espere sair a resposta do exame e a própria justiça vai marcar uma audiência e estipular, junto com seu advogado (levando em conta que vc tem mais filhos) uma pensão a ser paga mensalmente e dias de visitas.
      att, Flavia.

  213. valquiria diz:

    Boa tarde! Eu namorava um rapaz , nós ficamos 6 anos juntos eu está grávidas 5 meses ele falou que ñ queria filho me falou muita coisas , ele era pobre depois ficou médios , eu fiquei com raiva dele ele então ñ me deu nada fiquei na casa de uma amiga em nada meu filho nasceu tinha as coisas pq o pessoal nada mais o pai ñ dava nada , com 3 dias que nasceu o pai arrumou outra , fiquei sem falar com ele do interior fui para capital de SP lá registrei ele ,com 5 anos eu vir com ele para PE , quando foi em 12 a 17 ele veio para PE onde eu estava , fui na Promotora ele falou muita coisas tudo mentira e enrolou até hoje o filho tem 22 anos o pai é vereador , meu filho querendo que o pai ganhasse como de fato ele ganhou ,ele falou para O filho que iria pagar a faculdade dele mais meu filho quando estava com 3 meses que ele estava ganhando meu filho foi na casa dele ,ele falou para o filho que ñ podia pagar a faculdade , mais quando fez 6 meses que o pai estava ganhando ele comprou um carro de 100.000,00 reais (HILUX)hoje meu filho ñ tem registro no nome do pai o que deve fazer ,pq ele falar que o meu filho foi registrado em SP e nós estamos aqui em PE …Por favor o que fazer?E o filho tem direito materiais ( ele só tem um casal meu filho e uma filha em SP da mulher ele ñ tem filho dela…

  214. Denise diz:

    Por favor no meu caso esta bem complicado…eu tinha um namorado ele mentia que era vasectomizado e eu acreditei estava muito apaixonada, quando eu contei que estava gravida ele desapareceu e quando eu fui procura lo na internet eu descobri que ele havia feito isto com varias mulheres… embora algumas pessoas me julguem e ainda achem que eu gosto dele não é isto…mas eu acho que ele tem que pagar pelo erro e assumir a minha filha e pagar a pensão, inclusive já tem uma filha registrada no nome dele pq ele não compareceu no teste de dna e o juiz deu causa ganha para a mae… mas ele vive mudando de endereço…ele pode ser preso quando for achado?

    • maesolo diz:

      Oi Denise, ele não será ´reso por isso, só se não der a pensão. sim, vc tem que entrar com pedido de paternidade, via Justiça, ele terá que fazer DNA (ou sera entendido que é o pai) e ai vc entra com pedido de pensão. bj Flavia.

  215. solteira diz:

    oi. sou mãe solteira morei em londrés por três anos e engravidei e tive minha filha no brasil o pai e português e esta sempre inventado desculpas para não registrar a menina e agora eu preciso da ajuda dele financeira e ele adia a cada dia o momento de registrar para não paga pensão. coloquei ele na justiça mais estou enfrentado dificuldades pois a justiça demora muito e nem sei direito como proceder com este caso, meu advogado foi embora daqui o que devo fazer?.

  216. maesolo diz:

    Oi Wilson, entre no site http://www.projetopailegal.org.br/. Vá na defensoria pública e vê o que pode fazer. acredito que terá de entrar com pedido de adoção. bj

  217. Ivan Cerqueira diz:

    Olá! Minha sobrinha(filha de minha irmã ) acabou de ter um bebê e o pai sumiu, não quer e não vai registrar a criança, na verdade nem conhecemos o patife e eu como tio avô e padrinho quero registrala pra criança não ficar sem 1 nome de pai.
    Isso é possivel e legal? Pode haver algum tipo de problema posterior?

  218. josiane diz:

    Oi boa tarde me chamo josiane sou casada com uma mulher e minha esposa me traiu e acabou engravidando e o pai da criança nunca deu asistencia durante a gravidez e quando nasceu ele quiz registrar mas paga a pensao tudo errada e eu queria registrar o bebe como meu pois eu ajudo a criar e dou mais assistencia q o pai.tem alguma possibilidade de eu como esposa da mae biologica conseguir registrar como filho e tirar o pai do registro?

  219. Mar diz:

    Olá amiga… Vejo que você gosta de ajudar as pessoas… Muito obrigada por dispor seu tempo para ajudar tantas mães. Vou pedir uma ajudinha também.. :) Tenho uma filha, registrei ela inicialmente apenas com meu nome. O pai biológico, depois de seis meses dela nascida, pediu para colocar o nome dele também. Eu consenti. Só que ele NUNCA foi presente. Quando ela estava com 10 anos, conheci um rapaz o qual minha filha o chama de Painho e o sonho dele e dela também, seria registra-la como filha dele. Hoje ela tem 16 anos. Isso é possível? Muito obrigada pela ajuda.

  220. duvida diz:

    E se a mulher tiver dúvida sobre quem é o pai da criança?

  221. jayce diz:

    Oi eu sou casada com uma mulher e ela engravidou por opçao, mas ela nao quer colocar o nome do homem no registro, tem como por o meu nome?

  222. Angelica diz:

    Oi bom dia, eu tenho uma filha de 9 meses e entrei com uma investigacao de paternidade contra o pai dela porque ele nunca quiz assumir ela,eu queria saber quanto tempo vai demorar para ele receber a notificacao, e queria saber se ele vai ter que me pagar desde quando eu estava gravida ate agora?

  223. Angelica diz:

    Ei alguem poderia me ajudar

Comente